Decorre o ano de 1960 e às quatro horas da tarde, Maria Cristina Castro, há 20 anos a fazer enxovais em casa, abre oficialmente a Príncipe Real Enxovais, na rua da Escola Politécnica, nº12-14.

“Depois da inauguração fiquei com a minha mãe a ver os clientes que passavam aqui à noite. Por volta da meia-noite e meia parou aqui uma quantidade de carros, eram pessoas que vinham da ópera do teatro São Carlos. E até às três da manhã tudo o que estava na montra foi vendido. Essas pessoas passaram a ser novos clientes da loja e, a partir daí, foi sempre um sucesso”. Um sucesso que Vítor Castro, apesar de nunca ter aprendido a bordar, viu crescer, e continuou com o legado deixado pela mãe.

Orgulhoso da lista de clientes que a mãe conseguiu conquistar ao longo dos anos, Vítor recorda a presença de Grace Kelly; a preparação do maior enxoval para a primeira mulher de Michael Douglas (Diandra Luker) e “para a Rainha da Suécia fizemos 24 panos de peixes e 5 toalhas de tamanhos diferentes, iguais ao conjunto de pratos que já tinha. Aqui conseguimos fazer qualquer toalha ao gosto do cliente.”

Das 200 empregadas que esta casa já conheceu, hoje têm bordadeiras nos mais variados pontos do país. Madeira, Viana do Castelo, Castelo Branco, Minho (...). Além desta volta a Portugal, é possível encontrar enxovais, jogos de cama, centros de mesa, vestidos de batizado. E o cliente pode ainda pedir para personalizar toalhas, guardanapos... tudo aqui pode ser bordado e, no final, o cliente não vai conseguir distinguir o direito do avesso (a frente do verso). Perfeição é a palavra de ordem.

Desde a sua inauguração há 61 anos que esta loja, localizada na Freguesia de Santo António, mantém os mesmos móveis de cor clara e pintados à mão, que ajudam a manter as suas raízes tradicionais.

Hoje é Maria Cristina Castro, filha de Vítor Castro quem está a aprender a cuidar do espaço, e quem sabe no futuro inovar em algumas vertentes. “Esta é a minha história, não vou deixá-la acabar”, afirma.

Herdou o nome da avó que começou este negócio e após ter estado no Brasil, afirma ter regressado “há dois anos para ajudar o pai a gerir a “Príncipe Real Enxovais”.

Os clientes são agora sobretudo os estrangeiros que “já vêm com referências e sabem muito bem o que querem”.

A conjugação entre o atendimento ao cliente e a qualidade dos trabalhos fazem com que esta loja seja de visita obrigatória.

 

Horário: 9h-18h (segunda a sexta-feira) | 9h-13h (sábado)

Telf: 21 346 59 45

Site: https://www.principereal.com