+351 218 855 230     info@jfsantoantonio.pt
Lisboa:

Comunicados

Esquadra da PSP do Rato vai fechar da meia noite às oito da manhã
A Freguesia de Santo António lembra que a segurança das pessoas não tem hora

O Governo decidiu encerrar o atendimento das zero horas às oito da manhã da única esquadra da PSP localizada na Freguesia de Santo António. Decisão essa que repudiamos veementemente.
 
Ao longo dos tempos temos assistido nesta freguesia ao encerramento de diversas esquadras policiais. Rua das Taipas, Praça da Alegria, Santa Marta e agora a 22ª Esquadra do Rato aproxima-se do mesmo fim.
 
Não encontrando nós uma razão séria e fundamentada nesta decisão para a Esquadra da PSP do Rato, somos a pensar que esta errada e irresponsável medida, prende-se única e exclusivamente com uma decisão de índole ideológica-financeira.
 
A esquadra da PSP do Rato permite um maior policiamento de proximidade e um sentimento de maior segurança nos cidadãos, o encerramento ao público no período noturno representa um retrocesso naquela que deveria ser uma política de segurança pública. Já para não falar no sentimento de insegurança que representa para os cidadãos, comerciantes que trabalham na freguesia e para os turistas que todos os dias nos visitam.
 
De referir que a esquadra tem no seu corpo ativo 56 Agentes e apenas 1 carro de patrulha, as instalações bastantes degradadas e não existe nenhuma outra esquadra no território da nossa freguesia. Assim, e na sequência deste comunicado, propomos ao Senhor Ministro da Administração Interna, antes que o encerramento da esquadra se torne definitivo, o seguinte:
 
1º - Oiça as populações e as suas necessidades antes de fazer cortes a régua e esquadro na segurança das pessoas. Lembramos que, apesar desta freguesia ter cerca de 12 000 mil moradores, recebemos diariamente mais de 200 0000 pessoas, a todas as horas do dia. E somos das freguesias de Lisboa com mais comércio e mais turismo e com uma população idosa significativa;
 
2º - Ao invés deste encerramento de atendimento ao público da esquadra do Rato, reforce o território da freguesia com mais agentes e mais carros de patrulhamento;
 
3º - Elabore e execute um projeto de melhoria das instalações da referida esquadra para que os agentes possam desempenhar as suas funções com a merecida e devida dignidade.
 
Por fim, darmos nota da nossa total disponibilidade para ajudarmos a encontrar uma solução de manter uma ou mais esquadras da PSP na Freguesia de Santo António. Tendo já percorrido com o Comando da PSP locais na freguesia disponíveis para os receber, como é o caso da Praça da Alegria e a Rua Luciano Cordeiro, onde existem espaço livres, a freguesia está disponível para ajudar.
 
Por um serviço de policiamento de proximidade. Exigimos que a Esquadra da PSP do Rato continue ao serviço dos nossos cidadãos.
 
Freguesia de Santo António, 05 de junho de 2019

 
Mais informações:

Comunicação Freguesia de Santo António | Tel: 964 591 253 | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O dia mais esperado pelas crianças está a chegar e a Freguesia de Santo António preparou uma série de atividades e brincadeiras inesquecíveis para toda a família.

Um sábado onde o Jardim das Amoreiras irá transformar-se num verdadeiro parque de diversões para todas as idades das 13h às 18h.

Há brincadeira no Jardim é o mote para celebrar o Dia da Criança onde todos estão convidados a passar uma tarde entre pinturas faciais, trampolins e um oceano de bolas. O espaço vai estar dividido por atividades e pode contar com jogos tradicionais; ateliers de pintura de azulejos e de t-shirts; zoo cars; insufláveis: bootcamp, floresta mágica e bungee basket; photo booth e para adoçar mais o dia nada como ter gelados, pipocas e algodão doce.

dia 1 de junho será memorável não só para os miúdos como para os graúdos.
A entrada é livre!
 

Mais informações:

Comunicação Freguesia de Santo António | Tel: 219 010 945 | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

dia 27 de março é celebrado anualmente para promover a arte do teatro junto das pessoas. E como forma de trazer as pessoas para o centro da cultura, a Freguesia de Santo António vai homenagear 35 personalidades do mundo do espetáculo no Dia Mundial do Teatro, no Jardim Alfredo Keil (Praça da Alegria), pelas 17h30.
 
Bem no coração de Lisboa nasce um passeio da fama com diversos nomes gravados na calçada. Como, por exemplo, Carlos CunhaCarla ChambelCarlos PauloDiogo InfanteFernando MendesJosé RaposoMaria RueffMarina MotaVera Mónica, entre outros.

Uma iniciativa que só faz sentido na Freguesia de Santo António pela sua forte ligação ao mundo do Teatro, onde existiram (e continuam ainda a existir) salas emblemáticas ligadas à Cultura. O Parque Mayer com os seus Teatros: Teatro Maria Vitória, Teatro Variedades, Teatro Capitólio e o Teatro ABC. O Cinema Condes, o São Jorge, o Teatro Tivoli BBVA, o renovado Maxime e o Fontória. Estes são só alguns dos exemplos que colocam esta freguesia no centro onde tudo acontece.
 
O Jardim da Praça da Alegria foi o palco escolhido para no final do dia 27 de março homenagear todos aqueles que fizeram e continuam a fazer desta arte milenar um meio de divulgação da cultura. Juntos iremos brindar ao Teatro!

Os 35 nomes gravados na calçada portuguesa são:
Vasco Santana
António Silva
Vasco Morgado
Filipe La Feria
José Raposo
Carlos Cunha
Fernando Mendes
Nicolau Breyner
Ruy de Carvalho
Giuseppe Bastos
Camilo de Oliveira
Diogo Infante
Raul Solnado
António Feio
Carlos Paulo
Hélder Freire Costa
Maria do Céu Guerra
Laura Alves
Maria Rueff
Maria Henrique
Marina Mota
Vera Mónica
Patrícia Tavares
Carla Chambel
Ivone Silva
Beatriz Costa
Sofia Alves
Carmen Dolores
Rita Blanco
Eunice Muñoz
Carla Andrino
Manuela Maria
Nuno Nazareth Fernandes
Octávio de Matos
Luís Miguel Cintra
 

Mais informações: Comunicação Freguesia de Santo António | Tel: 219 010 945 Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A Freguesia de Santo António reabre colectividade com 123 anos de história
Um espaço centenário adaptado às necessidades actuais

 

As sociedades filarmónicas protagonizaram em tempos uma onda de democratização da cultura musical, através de diversos eventos onde se podiam encontrar grupos com diferentes origens sociais. E, infelizmente, muitas não vingaram. Contrariando este cenário a Freguesia de Santo António tem uma das mais importantes e antigas colectividades que ainda hoje perdura, na rua da Fé, no número 46 A.
 
Sociedade Filarmónica João Rodrigues Cordeiro, fundada a 4 de março de 1896, teve na sua génese o primeiro Mestre de Filarmónicas Portuguesas que ainda no séc. XIX dedicou grande parte da sua vida a ensinar diversos instrumentos nas sociedades filarmónicas do país. João Rodrigues Cordeiro dedicou parte do seu trabalho nesta Sociedade Filarmónica que, em tempos áureos, representou também um espaço de convívio, teatro/revista, ginástica e luta livre.
 
São 123 anos de história que a Freguesia de Santo António pretende devolver à população já no dia 9 de março de 2019.
 
É por isso nossa intenção, após meses de obras de requalificação, fazer deste espaço um polo de fixação da população com uma oferta diversificada de actividades pensadas para todas as idades. Ballet, esgrima, danças de salão, boxe, sessões de cinema, jogos de mesa, bailes, no fundo criar um espaço multidisciplinar.
 
Um projecto, que está a renascer no coração da cidade - rua da Fé 46 A - e que a 9 de março terá um DIA ABERTO pensado para toda a população com entrada livre

Material de apoio:
Programa (Clique AQUI)

 
Mais informações:
Comunicação Freguesia de Santo António | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A Freguesia de Santo António volta a abrir as portas ao baile mais romântico da cidade no dia 15 de fevereiroàs 21h30, no Cineteatro Capitólio, Parque Mayer.
 
Nesta que é já a quinta edição do Baile de São Valentim pretende-se que amigos, solteiros e comprometidos se divirtam e dancem ao som dos The Jukeboxer’s, uma banda de covers dos anos 50, 60 e 70.
 
O local foi escolhido a preceito - Cineteatro Capitólio - um dos espaços mais emblemáticos e míticos de diversão de Lisboa, que pela sua centralidade, pretende-se que ninguém fique em casa e todos se divirtam numa noite agradável, com muito brilho, luzes, boa música e, claro, boa companhia.
 
Às 21h30 a balada do São Valentim recomeça o conto de fadas que, embora apenas por uma noite, promete deixar muitas e boas recordações.
 
Organização: Freguesia de Santo António, Lisboa
Local: Cineteatro Capitólio (Parque Mayer)
Hora: 21h30
Entrada: gratuita

Material de apoio:
O cartaz oficial do evento está disponível para download AQUI.

Para mais informações:
Comunicação da Freguesia de Santo António
Pedro Martins | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. | 964 591 253

O projeto de resposta à vítima de violência doméstica da Freguesia de Santo António registou mais de dois milhares de atendimentos, sem contar com aditamentos aos mesmos, em três anos e meio.
 

Nove mulheres assassinadas em contextos de violência doméstica desde o início de 2019. Uma notícia que acordou o país para uma realidade que há muito a Freguesia de Santo António de Lisboa sinaliza, apoia e encaminha através de uma resposta única no país: o ESPAÇO JÚLIA - RIAV (Resposta Integrada de Apoio à Vítima).
 
Este projeto nasceu de um protocolo tripartido - Freguesia de Santo António, o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública e o Centro Hospitalar Lisboa Central - permitiu a abertura de um espaço único no país, em julho de 2015.
 
É um espaço que não fecha portas a esta problemática tão premente. São 365 dias por ano24 horas por dia com um atendimento especializado, feito por técnicos de apoio à vítima da Freguesia de Santo António, com formação específica na área da violência doméstica, conjuntamente com agentes da PSP. 
 
“Lamento profundamente a necessidade de existência deste espaço” palavras de Vasco Morgado, presidente da Freguesia de Santo António. “Infelizmente a realidade tem-nos vindo a dar razão quando tomámos a iniciativa de construir este espaço de proximidade, pelo número crescente de vítimas às quais podemos dar algum apoio.”
 
E os números assim o provam. Só nos primeiros meses de funcionamento, o ESPAÇO JÚLIA atendeu mais de 200 pessoas, e agora, passados três anos e meio, esse número ascende a mais de 2000 vítimas, sendo que desde 1 de janeiro deste ano já registou 37 ocorrências.

As denúncias são maioritariamente efetuadas por vítimas do sexo feminino, entre os 30 e os 55 anos, mas, ao contrário do que se pensa, sem predominância de classe social ou nível escolaridade, já que são crimes transversais a essas realidades.
 
De referir ainda que no ano transato “o ESPAÇO JÚLIA recebeu 75 denúncias de vítimas do sexo masculino”, o que, nas palavras de Inês Carrolo, diretora técnica do Espaço, vem demonstrar que “a violência doméstica não tem, na realidade, um padrão”.
 
O espaço caracteriza-se essencialmente pela diferenciação no tratamento das vítimas, sendo que o atendimento não se centra apenas na violência doméstica, mas também às pessoas particularmente vulneráveis, como é o caso de idosos, crianças e jovens.
 
A funcionar na rua Luciano Cordeiro, em instalações junto à entrada do Hospital Santo António dos Capuchos, o Espaço Júlia tem uma entrada independente, estando asseguradas a privacidade, o conforto e a segurança devida às vítimas deste tipo de crime.
 
O nome deste equipamento - ESPAÇO JÚLIA - é uma homenagem a Júlia, idosa que vivia nesta mesma Rua e que no dia 25 de setembro de 2011, aos 77 anos, num ato de violência doméstica, foi assassinada pelo marido, com quem estava casada há mais de 30 anos. 
 
Mais informações:
Comunicação Freguesia de Santo António | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Diretora Técnica do Espaço Júlia | Inês Carrolo 933060930

Freguesia de Santo António presta homenagem ao Santo Padroeiro, com o Arraial de Santo António. Entre os dias 1 e 17 de junho de 2018 na Praça da Alegria

Todos os dias, das 12h00 às 22h00, haverá música, bebidas e petiscos. Às sextas, sábados e vésperas de feriados, entre as 22h00 e as 00h00, a música é ao vivo com a atuação de diversos grupos e artistas.

No dia 10 de junho, a partir das 16h00, haverá um espetáculo de Fados, organizado pela Rádio Amália com o apoio da Portelotel e do Museu do Fado.

Não há em Lisboa arraial mais santo!

 

Imagem do Arraial (JPEG)l 

Cartaz do Arraial (PDF)l

Cartaz dos Fados no Arraial (PDF) 

Para mais informações:

Freguesia de Santo António | Departamento de Cultura, Desporto e Dinamização do Espaço Público
Filipa Veiga  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Grupo 7 – Escoteiros de Portugal acolhe nos próximos dias 18 a 20 de maio atividades de convívio com mais de 400 jovens no Jardim do Torel(Freguesia de Santo António) para assinalar a inauguração da Nova Sede e o 105º Aniversário do Grupo.
 
Mais de cem anos de existência com as mesmas cores e os mesmos princípios que ganham um novo ânimo após a assinatura do protocolo de colaboração com a Freguesia de Santo António.
 
Após 35 anos num espaço reduzido onde era impossível colocar 70 escoteiros, no dia 20 de maio (09h), com a inauguração da nova sede do Grupo, na Calçada do Moinho de Vento nº3, o impossível torna-se possível através da cedência do espaço físico por parte da Freguesia de Santo António para que os escoteiros possam desenvolver a sua atividade semanal.
 
O programa, que se remete em anexo, pretende aumentar o autoconhecimento e autoconfiança e incrementar a capacidade de adaptação a novas situações por parte de todos elementos do Grupo.
 
Os Escoteiros de Portugal são a segunda maior organização juvenil portuguesa e contam com mais de 13 mil jovens em cerca de 150 unidades locais espalhadas por todo o país.
 
Lisboa,11 de maio de 2018

IMAGENS E PROGRAMA:
https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/_compresseds/58f0f0c8-8133-455c-ba71-c0a2ad70e7b8.jpg

https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/_compresseds/7eb9960c-bdd6-4559-8a23-f38269c980e4.jpg

https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/files/ad13427d-57e3-4398-93ac-8f5b88a5033f/Programa_Inauguração_Sede_Escoteiros.pdf

Para mais informações, contacte:
Pedro Martins - Departamento de Comunicação
Telemóvel: 964 591 253
Email: pedromartins@Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Espaço Cidadão Solidário, medida do Simplex+ 2017, arranca segunda-feira, dia 14 de maio, na Freguesia de Santo António, com o objetivo de atender aos pedidos de serviços públicos de pessoas com dificuldade física em deslocar-se.

 
Modo de funcionamento

O serviço funciona através de um kit portátil no qual serão prestados todos os serviços já disponíveis no Espaço Cidadão, com especial enfoque para Serviço Nacional de Saúde, Segurança Social, Caixa Geral de Aposentações, Instituto de Proteção e Assistência na Doença (ADSE), Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e Instituto dos Registos e Notariado (IRN).
 
Lares, centros de dia, lares residenciais e fregueses podem solicitar, marcações via telefone, através do número 210 189 886, de segunda a sexta-feira das 10h às 18h, a presença de um funcionário da Freguesia de Santo António para ajudar quem precise de recorrer a serviços públicos, por dificuldade física em se deslocar ao nosso Espaço Cidadão na rua Alexandre Herculano nº46.
O funcionário, após agendamento, deslocar-se-á ao local com um computador portátil com ligação à internet, uma impressora.

O projeto assenta num protocolo assinado entre a Santa Casa da Misericórdia, a Agência para a Modernização Administrativa e as Freguesias de Santo António, Benfica e Misericórdia.
 
Lisboa, 11 de maio de 2018
 
Para mais informações, contactar: 
Pedro Martins
Departamento de Comunicação da Freguesia de Santo António
Telemóvel: 964 591 253


IMAGENS DO PROJETO:
https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/_compresseds/724193e7-7ed9-467f-9a76-57b6eeea05fc.jpg

A Freguesia de Santo António e a “Mundo A Sorrir”, uma Organização Não Governamental (ONG), sem fins lucrativos, inauguram amanhã, dia 23 de abril, às 10h, o projeto C.A.S.O. (Centro de Apoio à Saúde Oral) no Centro Social Laura Alves, com o objetivo de melhorar a saúde oral dos nossos fregueses.

Neste projeto estão incluídas as pessoas em fase de vida ativa bem como as cerca de quatro centenas de crianças que frequentam as duas escolas da Freguesia. Para os mais novos o Dr. Dentinhos chega às escolas no sentido de prevenir e adquirir práticas de higiene oral. Aqui as escolas vão ser envolvidas através de promoção de hábitos de saúde oral, nutrição, bem como hábitos de escovagem diários. Se necessário será feita a intervenção na nossa clínica às crianças que apresentarem necessidade de tratamento. Uma forma de quebrar o ciclo social nas faixas etárias mais novas, evitando graves problemas no futuro.
 
Esta parceria com a Freguesia de Santo António, cofinanciado pela Câmara Municipal de Lisboa, marca a chegada do primeiro Projeto C.A.S.O ao coração da cidade de Lisboa, existindo apenas ainda no Porto e em Braga.
 
As instalações do Centro Social Laura Alves, foram preparadas com obras de readaptação para instalar um consultório com cadeira médico-dentária, um gabinete de esterilização e um gabinete psicossocial. O que se pretende é, através de uma componente, como a saúde oral, ter uma dimensão e intervenção com um fim social.
 
À semelhança do C.A.S.O. Porto e do C.A.S.O. Braga, o C.A.S.O. Santo António promove a reinserção das populações em situação de vulnerabilidade socioeconómica através da prestação de cuidados de saúde oral e do acompanhamento psicossocial, com um custo simbólico.
 
Os utentes serão encaminhados pela Freguesia de Santo António e por Instituições de Solidariedade Social do concelho que pretendam ser parcerias do projeto.
 
O Centro de Apoio à Saúde Oral foi criado em 2009, em parceria com a Santa Casa Misericórdia do Porto e, desde então já realizou cerca de 25.000 tratamentos médico-dentários e doou 458 próteses. Em 2015, em parceria com o Município de Braga, a Mundo A Sorrir abriu o segundo Centro de Apoio à Saúde Oral do país, tendo já realizado mais de 14.800 tratamentos. Agora, em 2018, abre o terceiro Centro de Apoio à Saúde Oral do país, desta vez na Freguesia de Santo António, em Lisboa.
 
 
SOBRE A INICIATIVA C.A.S.O.
O Centro de Apoio à Saúde Oral (C.A.S.O.) é uma iniciativa da Mundo A Sorrir, atualmente co-financiada pelo PO ISE, no âmbito da Tipologia de Operação “Programa de Parcerias para o Impacto (T.0 3.33) do organismo intermédio “Portugal Inovação Social”, em parceria com a Câmara Municipal de Braga, a Câmara Municipal do Porto e a Santa Casa da Misericórdia do Porto. A Iniciativa de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES) tem a duração de dois anos (2017-2019) e está presente no Porto, através do C.A.S.O. Porto e em Braga, com o C.A.S.O. Braga.
 
SOBRE A MUNDO A SORRIR


A “Mundo A Sorrir” é uma ONG presente em todo o território nacional, assim como em países lusófonos com necessidades de cuidados de saúde, atuando em áreas como a Assistência Médica, a Reinserção Social e Laboral e a Cooperação para o Desenvolvimento. Entre os grupos de intervenção estão crianças e jovens, pessoas em situação de carência social e idosos. A “Mundo A Sorrir” foi fundada por Miguel Pavão, em 2005, após uma experiência de voluntariado em Cabo Verde, e conta já com mais de 80 parceiros em todo o Mundo.
 
Lisboa, 22 de abril de 2018

Centro Social Laura Alves - Calçada Moinho de Vento, 2 - Lisboa

IMAGENS DO PROJETO:
https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/images/e8e8f6a9-24bc-41d6-a4f7-6847b7028e8e.jpg

https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/images/0c975d4a-d9ce-40ca-9b40-7b31374315f5.jpg

https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/images/60b88755-5b38-4d65-aac2-82d00b909f37.jpg

https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/images/5e7169f5-0a22-4dbe-bc01-ee3375b3ea22.jpg

IMAGENS DO DR. DENTINHOS:
 https://gallery.mailchimp.com/80433cddeee803d99850b644d/images/48b90920-2a18-4801-96ca-94490153a14a.jpeg


Para mais informações:
Freguesia de Santo António - Departamento de Comunicação
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Face à notícia veiculada hoje na comunicação social que a Câmara Municipal de Lisboa se prepara para desclassificar oito imóveis da Av. da Liberdade como “interesse público” e disponibilizá-los no mercado, “aptos a serem convertidos em edifícios de habitação ou empreendimentos turísticos”, vem o presidente da Freguesia de Santo António, Vasco Morgado, tornar pública a seguinte posição.
 
Tomou este executivo conhecimento, pelas notícias veiculadas na comunicação social, da intenção da Câmara Municipal de Lisboa, sob proposta do seu vereador do urbanismo Manuel Salgado, de descaracterizar diversos edifícios da Freguesia de Santo António como estando “afetos a fins de utilidade pública” e a sua posterior entrada no mercado como “área habitacional / histórica habitacional ou área mista”, possibilitando a construção de habitações ou empreendimentos turísticos.

Os edifícios em questão são oito, em zonas nobres da Freguesia. Edifícios como as antigas instalações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (R. Câmara Pestana), dos CTT (R. São José), da Fundação Oriente (R. Salitre), o edifício da EPAL, (Av. Liberdade), o antigo Cinema Olympia (R. dos Condes) o quartel dos bombeiros Voluntários Lisbonenses (R. Camilo Castelo Branco) e o quartel dos Bombeiros Voluntários da Ajuda (Pç. da Alegria).

Em primeiro lugar, pensamos ser importante que este tipo de propostas sejam debatidas e construídas em colaboração com quem está no terreno em contacto direto e diário com as populações e seus problemas – a Junta de Freguesia de Santo António, no caso concreto.

Em segundo lugar, e como resultado da análise dos dados e das tendências do tecido económico da Freguesia, demonstramos grande preocupação com este projeto, já que tememos que cerca de 70% do uso futuro destes imóveis acabe por ter como destino o Turismo de Alojamento Local, sobrecarregando ainda mais esta saturada zona da cidade.

Recordamos que a Freguesia de Santo António, que detém cerca de 12.000 eleitores, recebe diariamente mais de 200.000 pessoas.

O projeto de alteração do uso dos edifícios, a apresentar hoje, 28 de fevereiro, entrará posteriormente, e por dez dias, em discussão pública.

A nossa posição e proposta é que este projeto seja adiado até que todos os intervenientes sejam ouvidos e seja efetuado um estudo aprofundado de modo a perceber as implicações da transformação do uso destes edifícios para fins terciários, para as populações locais e para a mobilidade na zona.

É que o objetivo da gestão autárquica tem de ser, em primeiro lugar, o cuidar das populações locais e seu bem-estar. As Pessoas em primeiro lugar
 
Lisboa, 28 de fevereiro de 2018

O baile mais romântico do ano volta, dia 17 de fevereiro de 2018às 21h30, no Cineteatro Capitólio (Parque Mayer). Bem no coração de Lisboa, a Freguesia de Santo António abre as portas ao amor e convida todos a dançarem ao som dos “The Jukeboxer`s”, uma banda de covers dos anos 50, 60 e 70.   
 
Naquela que é já a quarta edição, com entrada livre, o baile mais romântico do ano volta a realizar-se para celebrar o amor, reunir amigos e até, quem sabe, unir caras-metades.

O convite é feito a solteiros, comprometidos e todos os que se queiram divertir para que ninguém fique em casa e todos se divirtam numa noite agradável, com muito brilho, luzes, música e, claro, boa companhia. 
 
Organização: Freguesia de Santo António, Lisboa
Local: Cineteatro Capitólio - Parque Mayer
Hora: 21h30 
Entrada: Gratuita 

Para mais informações:
Email: comunicacaoEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A Freguesia de Santo António lança uma campanha de sensibilização para incentivar famílias a economizarem água no banho. E nada melhor do que começar a educar os mais pequenos para a importância deste recurso natural limitado e essencial à vida. Esta segunda-feira, dia 27 de novembro, às 9h30, na Escola de São José, vão ser distribuídos temporizadores, parecidos com uma ampulheta, para alertar sobre o tempo gasto no banho.
 
Em colaboração com a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza e a EPAL, a Freguesia de Santo António está a redobrar os cuidados com a poupança de água (como é o caso dos lagos dos nossos jardins) e pretende alertar para pequenas mudanças nos hábitos diários.
 
É fundamental termos consciência de que o duche ou banho de imersão exagerados são responsáveis por grande parte do desperdício do consumo médio de uma habitação. Cada banho de imersão leva cerca de 200 litros, e um duche prolongado pode levar cerca de 100 litros. Optando por duches rápidos de 5 minutos permite poupar cerca de 80 litros. E enquanto espera que a água do duche aqueça, guarde-a num recipiente para reutilizar mais tarde.
 
Pequenas alterações no dia-a-dia que fazem a diferença nesta altura em que Portugal atravessa um período de seca extrema.

Pode descarregar aqui a  imagem http://www.jfsantoantonio.pt/wp-content/uploads/2017/11/Poupar-Agua-1-of-1.jpg
 

Para mais informações:
Freguesia de Santo António
Departamento de Comunicação
Pedro Martins: 964591253 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Os acontecimentos trágicos que continuam a assolar o país, de norte a sul, com os incêndios florestais, levaram a que o presidente da Freguesia de Santo António endereçasse uma carta à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa.

No documento, Vasco Morgado, reforça a preocupação para com o estatuto profissional de mais de 4.200 bombeiros voluntários com remunerações "baixas ou quase nulas". A tudo isto acresce "a carga horária obrigatória de formação por ano, na maior parte das vezes em horário laboral, obrigando assim a que as entidades patronais dispensem os seus funcionários e que a atividade da empresa em questão fique comprometida".

Como solução, Vasco Morgado, aponta “que o estado e as autarquias locais têm de assumir mais decisivamente o seu papel na garantia de uma proteção civil mais eficaz", esperando que a Ministra da Administração Interna se comprometa a elaborar o estatuto profissional do Bombeiro e que seja estudado "com seriedade, a passagem do vínculo laboral dos bombeiros, das associações humanitárias, para o Estado e as Autarquias".

Carta na íntegra:

Excelentíssima Senhora Ministra da Administração Interna
Dra Constança Urbano de Sousa
Praça do Comércio
1149-015 Lisboa
 
Assunto: Estatuto profissional dos bombeiros

Lisboa, 11 de agosto de 2017

Dirijo-me a Vossa Excelência neste momento crucial para Portugal em que, na sequência da tragédia ocorrida em Pedrógão Grande, os órgãos de soberania assumiram a urgente tarefa de reformar a floresta e otimizar o mecanismo de combate aos fogos florestais.

Tomo a liberdade de o fazer, por um lado porque sou Presidente da Freguesia de Santo António onde estiveram sediados dois dos corpos de bombeiros voluntários com mais tradição em Lisboa e no país, os Bombeiros Voluntários Lisbonenses e os Bombeiros Voluntários da Ajuda. Por outro lado, durante o meu percurso profissional tive a oportunidade de ser bombeiro desde 1996 até sensivelmente 2012, uma experiência que marcou a minha vida e que me orgulha.

O assunto concreto que venho colocar à consideração de Vossa Excelência prende-se com o estatuto dos mais de 42000 bombeiros voluntários do nosso país. Uma parte são bombeiros profissionais que estão permanentemente ao serviço de um corpo de bombeiros prioritariamente no Serviço de Saúde. A outra parte, que representa a grande maioria, são rigorosamente voluntários que se apresentam disponíveis nas situações em que Portugal mais precisa.

Infelizmente, para a maior parte dos operacionais, esta situação traduz-se profissionalmente numa remuneração baixa ou quase nula que só não desincentiva esta escolha porque são mulheres e homens com um profundo espírito de missão. Já os regimentos de bombeiros municipais, têm carreiras e remunerações mais compatíveis com o trabalho que desenvolvem.

A tudo isto acresce ainda a carga horária obrigatória de formação por ano, na maior parte das vezes em horário laboral, obrigando assim a que as entidades patronais dispensem os seus funcionários e que a atividade da empresa em questão fique comprometida.
É verdade que a lei de bases da Proteção Civil, no artº 1º, nº 1 divide a responsabilidade desta tarefa com os privados, mas essa divisão, atualmente é profundamente desigual.

O estado e as autarquias locais têm de assumir mais decisivamente o seu papel na garantia de uma proteção civil mais eficaz e que defenda quantos põem a sua vida em risco para salvar a dos outros.

O compromisso de Vossa Excelência na elaboração do estatuto profissional do Bombeiro será, seguramente, uma evolução importante nesta matéria. Mas o que lhe peço é que seja estudada, com seriedade, a passagem do vínculo laboral dos bombeiros, das associações humanitárias, para o Estado e as Autarquias. Só desta forma é possível garantir que estas mulheres e homens têm uma carreira adequada e condições dignas para trabalhar e que as entidades públicas têm uma capacidade de resposta adequada às necessidades do país.

Por último, manifesto desde já a minha total disponibilidade para discutir com maior profundidade esta matéria com Vossa Excelência.
Seguro de que a questão merecerá de V. Ex.ª a melhor atenção, subscrevo-me com os melhores cumprimentos,

O Presidente

Vasco Morgado

 


Para mais informações:

Freguesia de Santo António | Departamento de Comunicação
comunicacaoEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Freguesia de Santo António assinala Dia do Escritor com iniciativa cultural iniciada no Brasil.

 

No dia 25 de julho, não se admire se, algures pelos bancos da Freguesia de Santo António vir livros “perdidos”. Trata-se de uma iniciativa que nasceu no Brasil no sentido de assinalar o Dia do Escritor.

A Freguesia de Santo António vai aderir a esta 1ª edição do projeto, em Portugal, “Esqueça um Livro, Espalhe Conhecimento”

O objetivo deste projeto é a promoção da leitura e partilha do conhecimento mediante esta troca menos formal de livros, deixados em locais públicos, com um bilhete do género “Olá, tu que encontraste este livro! Agora ele é Teu!”

“Para a Freguesia de Santo António, faz todo o sentido aderir a esta iniciativa porque faz parte da nossa política a promoção do livro e a da leitura”, adianta Vasco Morgado, presidente da Freguesia de Santo António. “Por isso, resolvemos responder de forma positiva ao desafio deixado nas redes sociais a solicitarem grupos de voluntários a esquecer os livros em espaços públicos”.

Os livros vão ser esquecidos nos bancos dos jardins, Avenida da Liberdade, paragens de metro e autocarro, cafés e restaurantes pela Freguesia de Santo António.

Para mais informações:
Presidente da Freguesia de Santo António 
Vasco Morgado| 933 060 931

 

 

Perspetivas de estacionamento são impossíveis

As recorrentes reclamações por parte dos Fregueses, no que diz respeito à falta de lugares de estacionamento e soluções viáveis, levou a que o presidente da Freguesia de Santo António endereçasse uma carta ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

No documento, Vasco Morgado, reforça a preocupação geral de quem escolheu ou se mantém no centro histórico da cidade para morar, “o estacionamento na cidade de Lisboa (…) é profundamente deficitário”, sendo que, cada vez mais, “os principais prejudicados são os moradores”.

Ao longo do documento, o autarca identifica algumas das questões que contribuem para este estado deficitário:

– atribuição de estacionamento reservado a entidades públicas e alojamentos locais;
– rede de transportes públicos não adequada às necessidades da cidade;
– número de dísticos emitidos superiores ao número de lugares disponíveis;
– falta de fiscalização.

Como solução, Vasco Morgado, aponta “a única solução que pode minorar esta situação de imediato – transformar toda a Freguesia em zona de estacionamento exclusivo para moradores, entre as 19h00 e as 8h00 de dias úteis e durante todo o fim-de-semana”.

Ainda assim, o presidente da Freguesia de Santo António acredita que “não é, por si só, suficiente para resolver o problema”. Havendo necessidade de fiscalização, considerando “imoral, continuar a ter inúmeras brigadas de fiscalização durante o dia, em que o estacionamento é pago, e ignorar completamente o estacionamento para residentes, no período noturno”. Enquanto tal não for alterado, acredita “é inútil pensar em outras soluções”.

 Carta na íntegra:

“Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Fernando Medina
Paços do Concelho, 1149-014 Lisboa
C/C
Exmo. Sr. Presidente do Conselho de Administração da EMEL
Exmo. Sr. Vereador Manuel Salgado
Exmo. Sr. Vereador Carlos Castro

Assunto: Estacionamento na Freguesia de Santo António

Lisboa, 27 de junho de 2017

Como é seguramente do conhecimento de V. Ex.ª, o estacionamento na cidade de Lisboa, em particular no seu centro histórico, é profundamente deficitário. Os principais prejudicados por esta carência são os moradores.
O número de dísticos emitidos para estas zonas é, infelizmente muito superior aos lugares disponíveis, situação que é agravada com a atribuição de estacionamento reservado a entidades públicas e, cada vez mais, para estabelecimentos de alojamento local que surgem no coração das zonas residenciais.
Ainda que se pretenda, e bem, implementar uma política de desincentivo do uso de transporte particular, tal pressuporia uma rede de transportes públicos adequada às necessidades da cidade, o que não sucede, verificando-se uma degradação cada vez maior do serviço prestado, em particular pelo Metropolitano de Lisboa.
O que se verifica atualmente, é que os moradores não têm simplesmente condições para estacionar nas zonas que lhes são atribuídas e encontram os poucos lugares existentes ocupados, por exemplo por visitantes que aqui estacionam para se deslocarem para estabelecimentos de diversão noturna.
As perspetivas de estacionamento de quem mora no centro da cidade são impossíveis.
Assim, porque o dever primeiro de um Presidente de Junta de Freguesia é a defesa dos direitos e interesses dos seus Fregueses, dirijo-me a V. Ex.ª pedindo que se digne adotar a única solução que pode minorar esta situação no imediato – transformar toda a Freguesia de Santo António em zona de estacionamento exclusivo para moradores, entre as 19:00 e as 9:00 de dias úteis e durante todo o fim-de-semana. Esta proposta, tem a virtude de manter a oferta de estacionamento pago e livre durante o período diurno, enquanto salvaguarda os moradores no período noturno.
Entendemos o caráter estruturante da Av. da Liberdade para o planeamento e gestão da cidade, pelo que aceitamos que esta artéria seja excluída desta alteração.
No entanto esta alteração ao estacionamento na Freguesia de Santo António não é, por si só, suficiente para resolver o problema. Com efeito, já existem no nosso território algumas zonas de estacionamento exclusivo para moradores. Simplesmente não são objeto de qualquer fiscalização noturna. Esta realidade, para a qual V. Ex.ª já despertou ao anunciar fiscalização 24 horas por dia, tem de ser profundamente alterada. É imoral continuar a ter inúmeras brigadas de fiscalização durante o dia, em que o estacionamento é pago, e ignorar completamente o estacionamento para residentes, no período noturno. Sem alterar, de facto, esta realidade de ausência de fiscalização, é inútil pensar em outras soluções.

Seguro de que a questão merecerá de V. Ex.ª a melhor atenção, subscrevo-me com os melhores cumprimentos,

O Presidente

Vasco Morgado 

 

Para mais informações:

Freguesia de Santo António | Departamento de Comunicação
Pedro Martins | 964591253 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Novo serviço permite atendimento digital assistido em assuntos relacionados com a administração pública.

 

Freguesia de Santo António vai inaugurar, a 7 de julho, pelas 11h00 horas, o Espaço Cidadão, que vai funcionar na Rua Alexandre Herculano, n. 46 – r/c esquerdo, em Lisboa.

O Espaço do Cidadão trata-se de um serviço que “vem dar resposta à política de modernização e simplificação administrativa que temos vindo a desenvolver na Freguesia de Santo António, onde o uso de ferramentas online são cada vez mais uma realidade”, assegura o presidente da Freguesia de Santo António, Vasco Morgado.  “Além de ser o cumprir de uma promessa eleitoral, que nos faz ficar muito perto dos 100% de promessas cumpridas”, reforça.

De forma a colmatar as dificuldades que alguns cidadãos sentem, na resolução de assuntos com a Administração Pública via digital, este serviço vai funcionar como um balcão único de atendimento digital assistido por funcionários da Freguesia.

No Espaço do Cidadão poderá resolver situações como:

» Alterar a morada do cartão de cidadão;
» Emitir pedido de certidões de registo civil, comercial e predial;
» Registar a propriedade intelectual;
» Pedido de marcação para autorização de residência do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras ;
» Revalidar e substituir a Carta de Condução;
» Efetuar pedidos à Segurança Social ou Caixa Geral de Aposentações;
» Marcar consultas no Serviço Nacional de Saúde;
» Pedir o Cartão Europeu de Seguro de Doença;
» Consultar listas de espera para cirurgias;
» Apoio no preenchimento da  declaração anual de rendimentos;
» Apoio na verificação das faturas constantes no sistema e-fatura;
» Pedido de chave móvel digital;
» Solicitar nova senha ou uma caderneta predial junto da Autoridade Tributária.

A cerimónia de inauguração vai contar com a presença de S. Exª a Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca.

 

Para mais informações:
Freguesia de Santo António | Departamento de Comunicação
Pedro Martins | 964591253 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

As Festas dos Santos Populares estão quase aí. E, como já é hábito, a Freguesia de Santo António presta homenagem ao Santo Padroeiro, com o Arraial de Santo António. Entre os dias 1 e 15 de junho, a sardinha vai pingar no pão e a música popular vai animar a Praça da Alegria – o centro da diversão e do convívio. 

“Santo António é de Lisboa, mas aqui temo-lo ainda mais no coração. Por isso, este Arraial é uma forma de convívio entre os vizinhos - que têm nesta Freguesia um local de vida familiar - e todos aqueles que saem à rua e vêm conhecer a cidade numa altura em que fica (ainda mais) cheia de gente, de cor, de música e de cheiro a sardinha assada. Porque é isto que é Lisboa, também”, afirma Vasco Morgado, Presidente da Freguesia de Santo António.

De domingo a quinta, a partir das 12 horas até às 22h00 haverá música, bebidas e petiscos. Às sextas, sábados e vésperas de feriados, entre as 22h e as 00h00, há tudo isto, mas acompanhado de música ao vivo.

Agenda música ao vivo:

  • Dia 2 de junho: Ricardo Laginha/SusanaVinagrea
  • Dia3 de junho: Hélder Pereira
  • Dia 9 de junho: Ricardo Silva /Roberto Alves
  • Dia10 de junho: Fado/ Jorge Magalhães
  • Dia 12 de junho: Nuno Ropio /Luís Rouxinol
  • Dia 14 de junho: Gina Reis /Ricardo Alcaide

Não há em Lisboa arraial mais santo!
 

 

Para mais informações:

Freguesia de Santo António | Departamento de Cultura, Desporto e Dinamização do Esp. Público
Filipa Veiga|  919 306 312 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Parceria prevê formação futura de desempregados de longa duração

Freguesia de Santo António abre as portas à iniciativa RED Day da imobiliária norte-americana Keller Williams (KW). No dia 11 de maio, o refeitório do Centro Social Laura Alves vai sofrer uma remodelação estética, tornando-se mais confortável e aprazível para quem usufrui do espaço. Mas a parceria não se esgotará nesse dia, tendo sido aberta a porta para, entre outras iniciativas, uma ação de esclarecimento e formação de Consultores Imobiliários dirigida a desempregados de longa duração.

Inaugurado em 2011, o Centro Social Laura Alves surge com uma função polivalente de apoio à população da Freguesia de Santo António, e não só. No seu espaço – que ganha o nome da conhecida atriz e avó do atual presidente da Freguesia – há uma forte predominância da missão de cariz social, cultural e empreendedora sinónimo das necessidades da comunidade.

O Centro comporta vários serviços comunitários, entre eles o Refeitório Social – que vai ser alvo de uma intervenção, no âmbito da política de responsabilidade social corporativa, da KW Imobiliária.

“Junto do senhor Presidente soubemos deste projeto e ficámos imediatamente rendidos”, confessa Anabela Pessanha Santos, consultora imobiliária e responsável pelo Comité de Cultura da KW Select.

Por isso, o RED Day da empresa em Lisboa vai ser dedicado à remodelação estética do espaço.

“Quisemos assinalar o nosso RED Day com a pintura do Refeitório Social e também com mobiliário para aumentar a oferta já existente e que, segundo nos constou, é diminuta para a oferta”.

Dos cerca de 90 colaboradores, 30 responderam positivamente ao desafio que, no dia 11 de maio, vai dar uma nova cara a um espaço que tem diariamente 140 refeições para preparar (entre almoços in loco e refeições ao domicílio).
 

Um dia por uma causa

Renovar, Energizar e Doar (RED) é o acrónimo que dá o nome ao dia dedicado ao voluntariado e que acontece, a nível mundial, nos escritórios Keller Williams, todas as segundas Quintas-Feiras do mês de Maio - altura em que se assinala o aniversário de Mo Anderson, vice-presidente da imobiliária norte americana. 

“Faz parte do ADN da empresa este tipo de iniciativa de cariz de responsabilidade social para com a comunidade onde os market center estão inseridos”, explica Manuel Mira Godinho, proprietário da Keller Williams Select, que reforça que “é de tal ordem intrínseca esta política que temos um Comité que organiza este dia e outras iniciativas solidárias ao longo do ano”.

Uma carreira de futuro para combater o desemprego

Para a Freguesia de Santo António, este apoio vai além de um só dia. “Este foi o primeiro passo para uma parceria de e com futuro”, garantiu Vasco Morgado. Para o Presidente da Freguesia de Santo António é, “cada vez mais, importante que as empresas chamem a si uma política de responsabilidade social efetiva e tenham, como parceiros, quem está perto de realidades nuas e cruas que escapam a muitos olhares devido à vergonha ou à diminuta proximidade. Nisto, o Poder Local pode ser um parceiro privilegiado”.

Nesta perspetiva, e dado o elevado número de desempregados de longa duração, surgiu a hipótese da KW dar ações de esclarecimento e formação a alguns desempregados da Freguesia de Santo António, mostrando-lhes uma “nova oportunidade de darem a volta à sua vida e situação financeira, formando-os numa profissão com futuro - que é a de Consultor Imobiliário”.

No horizonte da KW Select está ainda um apoio à Mercearia Social – VALOR Humano.

 

Para mais informações:

Freguesia de Santo António | Departamento de Comunicação
Pedro Martins: 964591253 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

 

 

 

 

Inauguração do novo espaço acontece dia 10 de maio 

Freguesia de Santo António prepara-se para inaugurar o novo espaço da Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant’Anna (BACS), a 10 de maio, pelas 18h00. Este equipamento passa assim do Largo de São Mamede, para a Rua Alexandre Herculano, numa lógica de centralização e modernização dos serviços adstritos à Freguesia de Santo António.

Durante mais de sete anos, o antigo edifício da Junta de Freguesia de São Mamede albergou o espólio literário do Arquiteto Eduardo Cosmelli Sant'Anna – que viria a dar nome à Biblioteca. Conta-se, neste acervo, mais de quatro mil obras nacionais e estrangeiras que cruzam campos tão diversos como a História, a Arte, Ficção, Poesia, Teatro, entre outros. Nas prateleiras, figuram inúmeras primeiras edições de autores como Eça de Queiroz, Fialho de Almeida e José Rodrigues Miguéis, aos quais se somam vários volumes em excelente estado de conservação com encadernações de luxo. 

Toda esta inestimável riqueza literária – à qual foram, posteriormente, sendo acrescentados outros títulos - ficou disponível para o público após doação, por parte do Arquiteto, em 1987.

“Àquilo que é a função dita tradicional de uma Biblioteca – de procura para o estudo, lazer ou investigação – quisemos acrescer outras valências que, na nossa opinião, tornariam o espaço ainda mais vivo e vivido, com a abertura de portas a novos públicos e de diversas faixas etárias”, explica Sofia Knapic, responsável pela BACS há nove anos. 

Desta forma, o espaço foi sendo palco de exposições e horas do conto infantis que, com a agregação territorial de três freguesias, agora sob a identidade de Santo António, se manteve. 

“A BACS era (e é) um projeto vencedor, repleto de bons resultados e que já agregava um público fiel e que, por isso, quisemos manter”, recorda Vasco Morgado, presidente da Freguesia de Santo António. “Mas agora, chegou o tempo do espólio conhecer um local mais moderno e adaptado às necessidades crescentes de uma população, também ela mais exigente, mais sedenta de cultura e de um espaço onde pode beber de forma mais cómoda da riqueza que aqui temos para partilhar”, remata.

A nova BACS tem agora áreas de leitura (nomeadamente de diários), estudo e zona infantil mais distintas e amplas. Foi construído ainda um anfiteatro capaz de receber eventos como: apresentações várias e lançamentos de livros. Facilitada ficou, ainda, o acesso à Internet.

Contudo, dois projetos continuam a ter como palco principal a BACS: o Canto do Conto e a BACS ARTE.

O Canto do Conto “já é uma expressão de força junto das famílias e de um público infantil que começa a dar os primeiros passos na aquisição do gosto pelos livros. Este é um projeto que tem contribuído imenso para a promoção do livro e da leitura desde tenra idade (2 anos) e que aqui encontra agora um espaço mais dinâmico para ser efetivado a cada mês”, reforça Sofia Knapic. Por outro lado, a zona de exposições “embora mais diminuta, também se mantém com a BACS ARTE, porque consideramos importante manter esta valência de comunicação e visibilidade dos artistas com a comunidade e num espaço que é de cultura e onde esta está acessível de forma gratuita a quem nos visita”.

A Biblioteca Arquiteto Cosmelli Sant'Anna continuará a funcionar aos dias úteis, das 10h00 às 18h00, na Rua Alexandre Herculano, n. 46 – r/c direito.

INFORMAÇÃO ADICIONAL:

Descarregue aqui as imagens da nova BACS
 

MAGAZINE SANTO ANTÓNIO

APP DE SANTO ANTÓNIO

A aplicação para dispositivos móveis da Freguesia de Santo António permite que aceda, de forma simples e gratuita,  à informação, agenda, noticias e serviços da sua freguesia e reportar "problemas na minha rua" que eventualmente surjam. Basta que se registe na nossa plataforma.

 

Para mais informações comunicacao@jfsantoantonio.pt

Descarregue aqui a APP

Disponível em iOS e Android

Search