+351 218 855 230     info@jfsantoantonio.pt
Lisboa:

Notícias

As inscrições das Férias de Natal estão abertas!!! A Freguesia de Santo António sugere divertidas dinâmicas de grupo, visitas a museus, teatro e muita magia, só possível nesta altura do ano.

A primeira fase decorre, de 21 de novembro a 2 de dezembro, apenas para fregueses. A segunda fase, caso ainda existam vagas, decorre de 5 a 9 de dezembro para todas as crianças dos 5 aos 14 anos.

As inscrições são feitas na sede da freguesia (Calçada do Moinho de Vento nº3) ou no polo da freguesia (rua Alexandre Herculano nº46, r/c). Pode descarregar a ficha de inscrição AQUI.

Mais informações através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

As Férias de Natal decorrem de 19 a 23 de dezembro e de 26 a 30 de dezembro. Das 9h às 17h30.

 

A Freguesia de Santo António e a Câmara Municipal de Lisboa informam que o sentido de trânsito na Rua do Salitre, no troço entre a Rua Castilho e a Rua Nova de São Mamede/Rua Rodrigo da Fonseca, vai ser invertido definitivamente, a partir de amanhã, dia 18 de novembro de 2022, passando a efetuar-se no sentido descendente.

Previous Next

O Espaço Júlia (Resposta Integrada de Apoio à Vítima) é um espaço de atendimento que funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano, desde 2015.

Este espaço de primeira linha nasceu da colaboração entre a Freguesia de Santo António, a 1ª Divisão do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP e o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, e não só apoia vítimas de violência doméstica como intervém diretamente nas denúncias deste crime público, em articulação com as diversas entidades.

O Espaço Júlia é um projeto único na cidade de Lisboa, mas até agora não tinha capacidade física para possibilitar alojamento às vítimas que estivessem impedidas de voltar a casa, por questões de segurança.

Após um pedido feito há alguns anos, a Câmara Municipal de Lisboa, na pessoa do Presidente Carlos Moedas, atribuiu um T2 a este projeto inovador, que permitirá que as vítimas possam permanecer num local seguro, durante um determinado período de tempo, até serem encaminhadas para uma casa abrigo ou para outro local que as salvaguarde.

Vasco Morgado, Presidente da Freguesia de Santo António refere que “é de extrema importância o interesse revelado pela Câmara Municipal de Lisboa, uma vez que este pedido já tinha sido feito algum tempo. Carlos Moedas foi o único candidato a visitar o espaço durante a sua campanha eleitoral e é o primeiro Presidente da Câmara de Lisboa que o vem visitar, valorizando a atribuição de uma casa de transição”.

Carlos Moedas, Presidente da Câmara de Lisboa, acredita que um projeto como Espaço Júlia deveria existir noutras freguesias da cidade de Lisboa e poderia até ser estendido por todo o país. “Temos que combater estes problemas, defender quem precisa e proteger os que estão a sofrer. Nós como Câmara Municipal de Lisboa estamos aqui para ajudar, mas o trabalho é vosso, é da freguesia, foi realmente uma ideia extraordinária do Presidente da Junta de Freguesia. E nós estamos aqui, lado a lado convosco, e vamos continuar a ajudar e apostar neste projeto.”

A violência doméstica é um flagelo na sociedade, deixando muitas vezes marcas para a vida nas vítimas e nos que lhe são próximos. É um crime público há 22 anos e nos últimos tempos tornou-se um dos crimes mais participados às autoridades em Portugal.

Se está a passar por uma situação de violência doméstica ou se conhecer alguém que esteja a passar por esta situação, procure ajuda e denuncie a situação.

As denúncias de situações de violência doméstica podem ser anónimas e podem ser feitas por terceiros, não sendo necessária a intervenção das vítimas.

 

ESPAÇO JÚLIA – Freguesia de Santo António | Lisboa

Alameda Santo António dos Capuchos, 1169-050 Lisboa

Tel 210 179 284 | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

Previous Next

Novembro de 2022 foi o mês que abraçou a primeira atividade intergeracional das AAAF (Atividades de Apoio e Animação à Família) e CAF (Centro de Apoio à Família) da freguesia de Santo António.

As subunidades de educação e ação social uniram-se neste projeto que não só apoia as famílias, como também constrói pontes entre a geração das crianças do pré-escolar e a geração dos seniores da freguesia.

O atelier de música foi o escolhido para esta primeira atividade intergeracional. As crianças começaram a ter contacto com as canções em setembro, através das aulas de música, ao mesmo tempo que ensaiámos um tema popular com os seniores, no Centro Social.

E este foi o desafio: criar para cada uma das gerações, dentro da mesma arte, duas visões diferentes e formas distintas de a interpretar. Os seniores foram muitos recetivos a esta iniciativa e um grupo que inicialmente contava com oito pessoas, rapidamente passou a integrar dezoito elementos, num claro sinal de agrado e aprovação da atividade. As crianças do pré-escolar estavam entusiasmadas porque iam finalmente apresentar as canções que tinham andado a ensaiar desde o início do ano letivo.

10 de novembro foi o dia escolhido para a apresentação do trabalho realizado pelos seniores e pelas crianças do pré-escolar das escolas da nossa freguesia (EB1/JI Luísa Ducla Soares e EB1/JI São José). Sensibilizar os elementos de cada faixa etária para a importância das pessoas com quem iriam estar e para quem se iriam apresentar cantando uma música parece simples, mas na preparação desta atividade estiveram incluídas muita dedicação, persistência, alegria e disposição.

Os seniores trabalharam a música “Falta Aqui Uma Ceifeira”, uma música popular alentejana e as crianças apresentaram “Há Nuvens No Céu” e “Uma, Duas, Três Castanhas”, uma música divertida e que incluiu uma pequena coreografia.

Além da canção que apresentaram aos seniores, as crianças também criaram uma pequena lembrança com os seus monitores, para entregarem aos novos amigos “mais velhos”.

Por sua vez, o Centro Social Laura Alves também pensou numa lembrança para oferecer às crianças, de forma a fechar esta primeira atividade intergeracional com chave de ouro.

 

Previous Next

E se as crianças participassem ativamente nas decisões políticas? E se os decisores ouvissem atentamente o que os pequenos deputados juniores têm para dizer sobre temas que lhes dizem respeito diretamente?

Foi precisamente o que aconteceu no dia 8 de novembro de 2022 – a Assembleia Extraordinária das Crianças, uma iniciativa da Assembleia Municipal de Lisboa em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, as Juntas de Freguesia e as escolas da cidade, que reuniu crianças das 24 freguesias de Lisboa. A Assembleia Extraordinária das Crianças foi o segundo evento realizado em 2022, ano de criação da Assembleia das Crianças de Lisboa.

O objetivo desta iniciativa é proporcionar o diálogo entre crianças e decisores políticos, permitindo que se pronunciem sobre assuntos que lhes dizem respeito como educação, desporto, habitação, espaço público, direitos sociais, segurança, alimentação escolar, e que questionem orçamentos, medidas, diretivas ou seja, tudo o que esteja diretamente relacionado com a população júnior e estudantil.

As Juntas de Freguesia são promotoras e apoiam a realização desta iniciativa e a CML é responsável por desenvolver um programa de Orçamento Participativo das Crianças com linguagem e formato adequado, e compreensível para as idades em questão.

Neste dia 8 de novembro, a assembleia foi inaugurada com duas atuações do grupo Paradiddle, um grupo de percussão formado por alunos do agrupamento de escolas Fernando Pessoa, dos Olivais.

Em seguida, a Presidente da Assembleia Municipal, Rosário Farmhouse, deu as boas vindas a todos os presentes, salientando a importância de dar voz às crianças da cidade, para que possam dar a sua opinião nas matérias que lhes dizem respeito, questionar e pedir ação para melhorar a vida da comunidade e da cidade.

O vereador Diogo Moura cumprimentou os deputados juniores e seniores e aproveitou o início da sessão para justificar algumas medidas que foram tomadas em conta, após a realização da primeira assembleia, no dia 1 de junho. Temas como visitas de estudo e passaporte escolar, torneios inter-freguesias, a melhoria da qualidade e quantidade das refeições escolares, melhoramentos nas escolas e sustentabilidade foram referidos por este representante da Câmara de Lisboa, assumindo ainda um compromisso de interesse para que Lisboa seja uma cidade cada vez mais amiga das crianças.

Chegou então o momento dos deputados juniores se pronunciarem, e assim as duplas representantes das 24 freguesias foram tomando a vez, realçando o que consideram mais importante resolver na cidade, nas escolas, jardins e parques, entre outros.

A Freguesia de Santo António esteve representada pela Pilar Noivo, 10 anos e pelo Tiago Conceição, 10 anos, ambos residentes na freguesia. Foram acompanhados pelos suplentes Leonor Medeiros (10), Luís Costa (9) e pela Sofia Pita de Melo (9), que esteve presente como assistente.

Na sua intervenção, a Pilar e o Tiago referiram os arruamentos e a dificuldade em caminhar nalgumas ruas de Santo António, devido à pequena largura do passeio, à falta de estacionamentos obrigatórios ou aos buracos e desníveis no alcatrão e na calçada.

Por sua vez, Tiago pediu à Câmara de Lisboa que fizesse um esforço para reabilitar prédios que se situam no coração da cidade, aumentando o número de habitações disponíveis para jovens adultos, que de outra forma não terão capacidade financeira para viver na capital.

As sugestões da Pilar e do Tiago ficaram registadas nesta Assembleia Municipal, bem como as de todas as outras crianças que estiverem presentes.

Esperamos pela próxima Assembleia de Crianças para sabermos as respostas das várias entidades aos pedidos mais importantes do mundo, aqueles que são feitos pelas crianças que se importam com a melhoria da qualidade de vida de toda a comunidade.

 

Estão abertas as inscrições para o Programa de Interrupção letiva de Natal das Atividades de Animação e de Apoio à Família (AAAF) e Componente de Apoio à Família (CAF) das escolas da Freguesia de Santo António!
 
As inscrições, dirigidas apenas aos alunos das escolas, podem ser feitas até ao dia 18 de novembro através dos seguintes endereços:
- CAF Escola São José: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
- CAF Escola Luísa Ducla Soares: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
As férias decorrem de 19 de dezembro a 2 de janeiro.

 

Previous Next

Como se sente por ver realizada esta homenagem ao arquiteto Nuno Teotónio Pereira, no ano que marca o centenário do seu nascimento?

Estou emocionada... e achei uma grande ideia esta exposição, em que tiraram os desenhos das gavetas... porque a exposição está lindíssima e tem desenhos lindíssimos, aos quais o público nunca teve acesso! E as cópias estão impecáveis, parecem autênticos originais – está tudo no Forte de Sacavém, não é? Portanto, eu acho que o Nuno ia adorar esta exposição. Está muito bem montada. A ideia dos estiradores daquela época – eu ainda trabalhei um pouco em algumas coisas... não em projetos de arquitetura, mas em livros e as letras dos mapas que o Nuno fazia... então, era num destes estiradores que trabalhávamos.

 

Os projetos e desenhos aqui apresentados são obras de Nuno Teotónio Pereira, criados e construídos dentro dos limites da freguesia. Em 2010, quando foi homenageado pela Ordem dos Arquitetos, declarou “um grande amor por Lisboa’’, uma cidade onde sempre procurou contribuir para a beleza do espaço e para o bem-estar das pessoas...

É verdade! O Nuno era um orgulhoso lisboeta desde a infância, porque ele teve um pai maravilhoso nesse aspeto. Ele contava que aos cinco anos, aos domingos, o pai ia passear com ele num elétrico. Eles viviam na Lapa, então desciam a Calçada da Estrela e o pai ia mostrando a cidade... iam até à beira rio. E o Nuno, quando era pequeno, dizia ‘’eu vou ser teto, teto!’’. 

Eu tenho cadernos dele, de desenhos infantis, e ele também era apaixonado por barcos. (...)

Os desenhos que eu tenho dele dessa altura são desenhos que ele fazia de memória, dos paquetes que via no Porto de Lisboa. Ele devia ter entre uns cinco e uns oito anos na altura... ele colocava a bandeira nos paquetes e tudo, mas os paquetes eram verdadeiros edifícios! 

E depois, quando eu casei com ele, uma prima dele veio oferecer-me dois barquinhos do Nuno, que ele tinha desenhado e que mandava nas férias, por carta, para a tia.

Quem era o ‘Arquiteto nº 103’?

Era um homem de muitos interesses. Por exemplo, a nível de arquitetura, o ‘Franjinhas’ é um exemplo lapidado a esse respeito: ele pensava sempre na arquitetura de dentro de para fora. Ele gostava de fazer arquitetura para as pessoas! Para o conforto das pessoas. 

Depois, quando apareceu aquela arquitetura no princípio dos anos 2000, aquela arquitetura que era muito escultura, ele e o Nuno Portas foram críticos porque eles funcionavam de outra maneira. 

E nós notamos isso no “Franjinhas”, notamos esse conforto dentro da Igreja do Sagrado Coração de Jesus... outra coisa que ele cuidava imenso era da acústica – um concerto dentro da Igreja é muito bom, tem uma acústica fabulosa!

Ele cuidava de todos os detalhes: iluminação, temperatura, acústica, tudo.

Na sua opinião, qual é o maior legado que ele nos deixou?

Para mim é difícil... ele deixou a sua obra, que é muito importante, mas também a luta política que ele teve. Se não fosse o 25 de abril, eu não teria conhecido o Nuno e não teria vindo para cá, com Bolsa da Gulbenkian, para fugir de outra ditadura. 

Eu cheguei cá em 1973 e conheci o Nuno em 1975, nós tínhamos uma diferença de 22 anos, eu nunca pensei que fosse casar com ele. 

Mesmo no atelier, ele ouvia todos os jovens, ele dava espaço para todos falarem. O Nuno tinha muita abertura e tinha muita cultura, ele adorava geografia, ele fez um ano de Geografia e fez também um ano de Paisagismo, e também fez um ano de Economia. Ele sempre estudou bastante, ele preparou-se muito, ele lia muito e também adorava poesia, além dos livros técnicos que lia e dos livros sobre viagens – ele adorava viajar. 

Eu nunca imaginei que o centenário dele fosse acontecer num ano de guerra... às vezes, eu acho que foi melhor para ele ter falecido antes de ter acontecido tanta coisa como o Covid, a guerra... para a sensibilidade que ele tinha, ia ser muito pesado. 

Foi dramático ter ficado cego durante quase sete anos... para um homem com a profissão dele, perder a visão... eu sei o que é, eu também sou artista plástica. Mas ele nunca se revoltou porque ele tinha muita bagagem interior.

Nós líamos o jornal para ele ouvir todos os dias, ele ouvia o noticiário, e livros, por exemplo... as memórias do seu tio Pedro, a minha empregada lia-lhe aqueles volumes todos! Ele nunca tinha pegado naquilo, mas ele quis saber o que o tio tinha escrito nessa altura. 

Previous Next

No dia 27 de outubro, a BACS inaugurou a última exposição de 2022, uma homenagem da freguesia a Nuno Teotónio Pereira, por ocasião do seu centenário, intitulada de ‘Arquitecto nº 103’.

Nuno Teotónio Pereira foi uma das personalidades com mais destaque na vida artística, cultural, política e cívica portuguesa no séc. XX. Nascido em Lisboa, em 1922, formou-se em arquitetura na Escola de Belas Artes de Lisboa, com nota final de 18 valores. 

Colaborou no atelier de Carlos Ramos e na revista Técnica, onde traduz com Manuel Costa Martins ‘A Carta de Atenas’, um documento sobre os fundamentos do urbanismo moderno.

Em 1949, inscreve-se no Sindicato Nacional dos Arquitetos. É também neste ano que projeta a Igreja Paroquial das Águas, concelho de Penamacor, que se destaca como um primeiro momento na renovação da arquitetura religiosa em Portugal, e que terá o seu apogeu anos mais tarde com o projeto vencedor do concurso para a construção da nova Igreja do Sagrado Coração de Jesus, realizado com o arquiteto Nuno Portas, cuja inovação foi largamente reconhecida com a atribuição do Prémio Valmor e classificação como Monumento Nacional.

Entre 1951 e 1991, o seu atelier na rua da Alegria foi uma incubadora de novos talentos, novas propostas arquitetónicas e novas ideias e conceitos. O ‘Arquitecto nº 103’, sempre gostou de se rodear de gente que quisesse criar, acrescentar e melhorar o que já existia, e ali reuniu artistas de diferentes gerações com quem partilhava ideias, num espaço criado para a discussão teórica, experimentação de métodos e materiais, investigação, num trabalho coletivo orientado pelo arquiteto. 

Paralelamente, à atividade no seu atelier, Nuno Teotónio Pereira trabalha na Federação das Caixas de Previdência – Habitações Económicas, em Lisboa (1948-1960), onde realizou projetos de habitação económica. Esta prática trouxe para o seu atelier marcas de compromisso com o ideal coletivo e serviço público.

Da sua extensa e prolífera criação arquitetónica, destacam-se obras que serão sempre um marco seu na cidade de Lisboa, desde a habitação social a grandiosas construções, merecedoras de Prémios Valmor e outros.

Na exposição ‘Arquitecto nº 103’, número pelo qual estava registado na Câmara Municipal de Lisboa, estão patentes obras icónicas e premiadas, como a Igreja do Sagrado Coração de Jesus e o Edifício ‘Franjinhas’ na Rua Braamcamp, entre outras obras ou projetos menos conhecidos do grande público, como o edifício na Avenida da Liberdade 227 ou o complexo na rua de São Filipe Nery. 

Nuno Teotónio Pereira acreditava que cada um tem de ser fiel a si próprio e que a arquitetura deve contribuir para a beleza do espaço e o bem-estar das pessoas. Assim, empenhou-se em causas sociais, interveio na sociedade e incorporou todas estas dimensões na profissão de arquiteto.

Previous Next

No seguimento da implementação do sistema de separação de resíduos nas instalações da Freguesia de Santo António de Lisboa, uma proposta dos serviços de Ambiente Urbano e Sustentabilidade para este ano, a EB1/JI Luísa Ducla Soares tem agora nas suas instalações contentores de separação nas suas salas.

Esta prática promove a separação dos resíduos na fonte, comportamento que tem vindo a ser eficaz no aumento da reciclagem, na promoção de comportamentos ambientalmente responsáveis e na redução de uso de sacos de plástico.

O objetivo centra-se na promoção de práticas de separação de resíduos através da retirada de equipamentos de deposição indiferenciada em cada posto de trabalho, substituindo-os por equipamentos de separação de resíduos em áreas comuns.

Até ao momento este sistema já se encontra implementado nas instalações da Alexandre Herculano, São José, Centro Social Laura Alves, CPCJ, Espaço Bússola, Postos de Limpeza Urbana, a que se junta agora a Escola, estando por isso disponível para um universo de mais de 100 funcionários.

As inscrições para o Cabaz de Natal 2022 da Freguesia de Santo António decorrem de 25 de outubro a 25 de novembro.

Para tal deve dirigir-se à sede da freguesia (Calçada do Moinho de Vento nº3) e ao polo na Rua Alexandre Herculano, nº46, R/C Esq. Deve apresentar o Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade, IRS e Comprovativos de Despesas (renda, educação, eletricidade, gás, água e saúde).

A ficha de inscrição, AQUI

Mais informações na sede e no polo.

 

 

Previous Next

O dia 13 de outubro trouxe de volta os contos à nossa biblioteca e não podíamos ter começado da melhor forma, com a sala repleta de famílias.

Um final de tarde caloroso onde contámos a uma só voz a história de uma velhinha, que "fiava, fiava, esperava, esperava, mas a visita não chegava", descobrindo como um estranho encontro se tornou numa grande amizade.

Um conto escocês terrivelmente engraçado de Gracia Iglesias e com a ilustração de Vicente Cruz, intitulado “A estranha visita”.

No final do conto, por entre chupa-chupas de cenoura, vassouras de queijo e abóboras de tangerinas, piscamos o olho à noite mais assustadora do ano, aprendendo a fazer doçuras mais saudáveis.

O próximo “Canto do Conto” acontece a 12 de dezembro, às 18h, na nossa BACS.

O Presidente da Freguesia de Santo António de Lisboa, Vasco Morgado, esteve esta manhã à conversa com o Professor Carmona Rodrigues sobre o Plano de Drenagem de Lisboa (PGDL) e os benefícios que irá trazer à cidade evitando as cheias.

O PGDL é basicamente, um conjunto de túneis e coletores por baixo da cidade de Lisboa que recolhem água de afluentes e ribeiras e as depositam no rio Tejo. 

Um plano que irá trazer inúmeras vantagens à cidade, mas sobretudo à nossa freguesia.

Acompanhe a conversa com um dos mentores deste projeto, através do link: https://www.youtube.com/watch?v=uEIuS9-L2Yc

Previous Next

A Freguesia de Santo António, no dia 29 de setembro, celebrou o seu nono aniversário, o presidente Vasco Morgado lembrou como tudo começou, através de um discurso nas redes sociais da freguesia.

“Ela consolidou-se, cresceu, modernizou-se. Eu aprendi, fiz, errei, fiz de novo e quero sinceramente pensar que fiz melhor por este território que me é tão familiar como as minhas mãos”.

Uma freguesia hoje bem “moderna, dinâmica, com projetos de todos os tipos a acontecer (...). E hoje, no seu aniversário, e como seu presidente desde que nasceu, estou aqui para, em nome de toda esta família de quase 12.000 pessoas dizer bem alto:

PARABÉNS SANTO ANTÓNIO. PARABÉNS A NÓS. PARABÉNS A LISBOA.

Previous Next

No dia 28 de setembro, a Freguesia de Santo António foi convidada pelo Instituto de Beleza Neide Valentim, sedeado na rua de Santa Marta, 16, para um dia aberto às nossas freguesas.

“Desde as 10h que estamos a receber pessoas e vamos cá estar até às 18h. Está a ser um dia muito bom. Estamos de coração cheio. As clientes estão a gostar, mas nós também”, conta-nos Denize uma das funcionárias do espaço.

Um dia recheado de mimos e afetos, que se traduziram no cuidado do cabelo (corte e brushing) e tratamento de mãos e pés. E, para muitas freguesas foi um dia emocionante, porque “há muito que não vinham ao cabeleireiro”.

Cerca de 20 pessoas participaram neste dia aberto neste espaço que existe há oito anos na Freguesia de Santo António. E como forma de agradecimento pelo gesto do Instituto de Beleza Neide Valentim, os serviços da Ação Social ofereceram um ramo de flores.

Domingo, dia 10 de setembro, tudo pronto para embarcar com os 50 seniores da Freguesia de Santo António. O destino era Puerto de la Cruz, Tenerife, em Espanha. Após dois anos de interrupção deste programa “Viagem Sénior”, devido à pandemia, a ansiedade era muita para voltar a usufruir de uma semana de férias.

De 10 a 17 de setembro, esta 6ª edição da Viagem Sénior, esteve no Hotel Be Live Experience Orotava, onde usufruíram da piscina e da zona envolvente.

“Gostei muito da alimentação, da piscina. Do hotel e ainda fui às compras ao Mercadona”, confessa-nos Isabel Barata, que tem aproveitado as viagens organizadas pela nossa freguesia.

“Fui à Madeira, aos Açores, a Roma. Afinal, quando morrer não levo os tostões comigo (risos). E a freguesia deve manter estes passeios, porque como diz o nosso presidente Vasco “já que não fizeram nada pela avó dele, ele tem feito por nós”.

Na zona era possível visitar o Lago Martiánez, um complexo formado por sete piscinas de água salgada, é uma verdadeira atração de Puerto de la Cruz. Nas rochas vulcânicas formaram-se várias cavidades que se enchem de água do oceano, formando estas piscinas.

O Loro Parque, considerado o melhor zoológico do mundo, é uma das grandes atrações turísticas da ilha devido à grande variedade de animais exóticos que abriga, como tigres de bengala, flamingos, gansos, araras e muito mais.

Alguns dos nossos seniores foram visitar a única praia de areia branca de Tenerife, Las Teresitas, mas esta não é uma praia natural. A areia foi trazida do Norte de África, criando uma praia artificial muito agradável, próxima da capital Santa Cruz de Tenerife. Mas não só de praia e de descanso se fizeram estes dias. Um dos nossos aventureiros fez uma excursão ao Teide, onde contemplou um dos maiores vulcões do mundo, o pico mais alto da Espanha e um dos lugares mais visitados da ilha.

 

 

Previous Next

O dia 15 de setembro, era há muito esperado pelas crianças e pelos pais, afinal é o início das aulas. E se para uns foi sinónimo de uma escola nova, de um mundo ainda por descobrir, para outros foi a oportunidade de rever os amigos e os professores.

O início do ano letivo é também sinónimo de comprar material escolar e, como forma de ajudar a minimizar as despesas familiares, o departamento de Educação da Freguesia de Santo António preparou cerca de 300 kits escolares.

E é na sala dos mais novos, do jardim de infância da Educadora Sandra Caetano, que é explicada a oferta da freguesia:

“Meninos hoje a Freguesia de Santo António tem uma surpresa para vocês: uma será para levar para casa e a outra fica na escola”. Todos quiseram saber o que iriam levar para casa: “é uma garrafa para beber água”, disseram entusiasmados enquanto estavam sentados na sala com as pernas à chinês. Uma dessas crianças era a Maria Pilar, pela primeira vez na EB1/JI São José, e que gostou muito da garrafa onde podia escrever o seu nome.

Já na sala do primeiro ano, as canetas de filtro deixaram a Olívia, de 6 anos, muito contente. “Eu gosto muito de receber material escolar, mas “adoro canetas de filtro, mas ainda pinto só com lápis de cor”.

“Esta é uma ajuda preciosa neste mês de setembro no qual as despesas são muitas, e por isso, prepararmos estes kits escolares para as nossas duas escolas”. Afirma o presidente da Freguesia de Santo António, Vasco Morgado.

Os kits escolares de 2022/2023 tinham os seguintes materiais:

Jardim de Infância:

  • Um boné;
  • Uma garrafa de água.

1.º e 2.º anos:

  • Dois cadernos de linhas de capa preta;
  • Afia com depósito;
  • Borracha;
  • Canetas azul, verde, preta e vermelha;
  • Cola batom;
  • Lápis de cor;
  • Canetas de feltro;
  • Lápis de carvão;
  • Tesoura;
  • Régua de 20 cm.

3.º e 4.º anos:

  • Caderno de linhas de capa preta;
  • Caderno quadriculado de capa preta
  • Compasso;
  • Esquadro;
  • Régua de 20 cm;
  • Transferidor;
  • Afia com depósito;
  • Borracha;
  • Canetas azul, verde, preta e vermelha;
  • Cola batom;
  • Lápis de cor;
  • Canetas de feltro;
  • Lápis de carvão;
  • Tesoura.
Previous Next

Na primeira semana de setembro os nossos seniores regressaram, passados dois anos, à Praia do Tamariz para conversas, mergulhos, banhos de sol e memórias que aquecem o coração durante o inverno.

“Venho sempre a estas férias e acabo sempre muito feliz por ter vindo! Agradeço ao senhor presidente e aos seus funcionários, que são todos maravilhosos”, diz-nos Maria Coutinho. “Eu senti muita falta destes passeios nestes dois anos, foram terríveis. Os convívios fazem muita falta”.

Devido à pandemia por COVID-19, o Verão Sénior esteve interrompido nos anos de 2020 e 2021, deixando muitas saudades: “Chegamos a uma certa altura em que o convívio começa a falhar e estes passeios mantêm-nos ativos”, conta Antónia Sordero.

O sol esteve tímido durante a manhã, mas os nossos jovens da idade de ouro não deixaram de aproveitar o areal e o mar da praia, com caminhadas, mergulhos e muitas conversas. As tardes foram passadas entre a Fábrica da Pólvora, a Aldeia Típica José Franco e o Parque dos Poetas. Contudo, o que mais marcou os participantes foi a tarde passada na Casa da Comarca de Arganil: “Achámos linda toda a homenagem a Laura Alves, o pessoal da junta todo pronto para nos receber. O que mais nos tocou foi mesmo ver o pessoal da junta, que não conhecemos, simpático, esforçado e empenhado para nos receber”, conta o casal Zélia e João Machado.

O Verão Sénior terminou com a certeza que, sempre que seja possível, voltaremos aos passeios, ao convívio, à conversa e às histórias partilhadas.

O regresso às aulas está mesmo aí à porta!
 
No arranque deste ano letivo, e à semelhança dos anos anteriores, as crianças das Escolas Básicas Luísa Ducla Soares e São José irão receber kits com material escolar.
 
A lista será composta por:
 
1.º e 2.º anos:
 
• Dois cadernos de linhas de capa preta;
• Afia com depósito;
• Borracha;
• Canetas azul, verde, preta e vermelha;
• Cola batom;
• Lápis de cor;
• Canetas de feltro;
• Lápis de carvão;
• Tesoura;
• Régua de 20 cm.
 
3.º e 4.º anos:
 
• Caderno de linhas de capa preta;
• Caderno quadriculado de capa preta
• Compasso;
• Esquadro;
• Régua de 20 cm;
• Transferidor;
• Afia com depósito;
• Borracha;
• Canetas azul, verde, preta e vermelha;
• Cola batom;
• Lápis de cor;
• Canetas de feltro;
• Lápis de carvão;
• Tesoura.

As inscrições para o Projeto Bússola estão abertas a partir de hoje para os jovens do 5º ao 8º ano.

A primeira fase das inscrições decorre de 01 de setembro a 9 de setembro apenas para fregueses. E, a segunda fase, caso existam vagas disponíveis, decorre de 12 a 16 de setembro, para todos os interessados.

As inscrições estão abertas, são limitadas às vagas existentes e podem ser feitas, de segunda a sexta, das 9h às 18h, numa das seguintes moradas:
 
- Sede da freguesia, Calçada Moinho de Vento, 3.
- Polo da freguesia, Rua Alexandre Herculano nº46, R/C ESQ

Os jovens têm apoio para fazerem os trabalhos de casa, tempo para lanchar (fornecido pela Freguesia de Santo António) e durante a tarde convivem e brincam no espaço. Tal como tem acontecido nos outros anos, através do PediBus, os jovens do 5º e 6º ano podem ser acompanhados do Liceu Passos Manuel à Bússola, se os pais assim o desejarem.

O Projeto Bússola, a funcionar na Calçada de Santo António, 3, decorre de segunda a sexta, das 14h às 19h.

Mais informações em Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O PEDIBUS, programa de mobilidade escolar da Freguesia de Santo António, é gratuito e aberto a todas as crianças e jovens do 5ºano e 6ºano que frequentem a Escola Básica e Secundária Passos Manuel.

As inscrições estão abertas para os nossos fregueses, de 1 de setembro a 9 de setembro. A segunda fase decorre de 12 a 16 de setembro para todos, caso existam vagas da primeira fase.

A inscrição é obrigatória e pode ser feita, de segunda a sexta, das 9h às 18h, numa das seguintes moradas:

- Sede da freguesia, Calçada Moinho de Vento, 3.

- Polo da freguesia, Rua Alexandre Herculano nº46, R/C ESQ

 

PERCURSO:

Rua do Conde de Redondo com a R. Luciano Cordeiro

Rua do Conde de Redondo com a R. de Santa Marta (junto à UAL)

Rua Alexandre Herculano com a Av. da Liberdade (junto à Cartier)

Av. da Liberdade (junto à estátua de Simón Bolívar)

Rua da Mãe d'Água (junto ao Hotel Botânico)

Alto do Penalva com a R. D. Pedro V

Escola Básica e Secundária Passos Manuel 

 

Para mais informações: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

MAGAZINE SANTO ANTÓNIO

Search