Quem o afirma é a Coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda, na visita ao Espaço Júlia – RIAV (Resposta Integrada de Apoio à Vítima), durante a tarde de 12 de janeiro de 2022.

Recebida pelo Presidente Vasco Morgado, Catarina Martins ficou satisfeita com a resposta integrada que encontrou na Freguesia de Santo António.

“O Espaço Júlia é um exemplo no país. Pela formação que têm os agentes da PSP, pela ligação que têm também com os técnicos sociais e pela forma como dão uma resposta integrada, articulando as várias instituições necessárias”.

É esta articulação entre os técnicos sociais, os agentes policiais e as outras instituições para ajudar a vítima de violência doméstica, que “funcionamos muito melhor em rede”. Reforçou Inês Carrolo, Diretora Técnica do Espaço Júlia, que em conjunto com o Chefe Dias, Responsável da PSP no Espaço, afirmaram que “as mentalidades não mudam por decreto e que por detrás de cada número há uma história que é necessário conhecer”.

O Presidente da Freguesia de Santo António pretende ir mais além. “Estamos em negociações com o Hospital Júlio de Matos e outras instituições para ganharmos uma via verde para as vítimas, para que as pessoas encontrem aqui um espaço seguro, um espaço diferente”.

Um espaço que deve ser replicado pelo país como afirmou Catarina Martins “tanto por responder articuladamente sobre as várias instituições que ajudam as vítimas como também pela extraordinária formação que têm os agentes da PSP e os técnicos sociais que aqui trabalham".

A acompanhar a visita esteve também a Deputada do Bloco de Esquerda, Beatriz Gomes Dias.

O Espaço Júlia nasce de um protocolo tripartido - Freguesia de Santo António, o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública e o Centro Hospitalar Lisboa Central – levando à criação de um espaço único no país, desde julho de 2015.