Gestos tão simples como observar as estrelas a partir do quarto ou mesmo sair à rua para aproveitar o que a natureza tem de melhor. São exemplos como estes que nos convidam a voltar a ver o mundo com os olhos de criança por alguns instantes. 
Este é o convite que Mariana Horgan faz, através da sua primeira exposição O Condão de Ser Pequenino, o de relembrar os tempos em que brincar não envolvia ecrãs e as pernas andavam sempre esfoladas.
“Como tenho três filhos pequenos estou a reviver a minha infância através deles. Há muitas coisas da vida moderna que me fazem confusão, o que tento fazer no dia a dia com eles é voltar à base e às brincadeiras que antigamente tínhamos. E foi isso que tentei transportar para esta exposição de ilustração infantil”. Afirma a artista no dia da inauguração, a 29 de janeiro, na Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant'Anna (BACS).
Tendo como base de inspiração os filhos, as ilustrações soltas, tradicionais, que podem ser visitadas livremente até ao dia 22 de fevereiro, lembra-nos do privilégio que é (ou que foi) ser criança e dos fragmentos que queremos transportar para o resto da nossa vida e transmitir às nossas crianças.
“Para criar uma ilustração infantil preciso sempre de ter uma figura em movimento e acabo por olhar para o que tenho à mão. Eles (filhos) influenciam todos os desenhos”, conclui Mariana Horgan.
O que de melhor conservamos da nossa infância? O que poderemos nós aprender com as crianças de hoje e o que lhes ensinariam as de antigamente? Venha descobrir a resposta a estas questões na rua Alexandre Herculano, nº46, R/C Drt.
O valor das vendas (15%) reverte para a mercearia social VALOR Humano.