+351 218 855 230     info@jfsantoantonio.pt
Lisboa:

Notícias

Previous Next

Porque o mar começa aqui, bem no coração de Lisboa é o mote da campanha de sensibilização ambiental para pontas de cigarros da Freguesia de Santo António, com lançamento marcado em plena Avenida da Liberdade, na entrada do Cinema São Jorge, dia 29 de agosto, às 18 horas.
 
Neste dia será colocado o primeiro cinzeiro da campanha que, numa primeira fase, distribuirá 200 cinzeiros de parede a entidades públicas e privadas da Freguesia e desenvolverá diversas ações de sensibilização à população com a distribuição de cinzeiros de bolso. Os cinzeiros são fabricados manualmente em POLISIN®, matéria prima de patente portuguesa que reutiliza plásticos acumulados em aterros por impossibilidade de reciclagem.
 
Em Portugal, a cada minuto, 7.000 pontas de cigarro são atiradas para o chão, sendo arrastadas pelo vento e chuva para os circuitos de águas pluviais (sarjetas), por onde são transportadas até aos rios, oceanos e praias. As pontas de cigarro, são a forma mais comum de lixo nos oceanos excedendo sacos de plástico, palhinhas e garrafas e podem demorar até 10 anos a decompor-se, libertando neste processo mais de 4 mil substâncias químicas que entram no ambiente e têm efeitos nocivos para animais e humanos. Segundo o Presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Vasco Morgado "a campanha Porque o mar começa aqui, bem no coração de Lisboa pretende alterar esta realidade e contribuir para mudar comportamentos".
 
A Freguesia de Santo António desenvolve esta campanha de sensibilização ambiental para pontas de cigarros, através dos serviços de Limpeza Urbana e Licenciamento, porque é urgente para bem do ambiente e da saúde publica. Está ainda enquadrada nas atribuições da freguesia na área de “cuidados primários de saúde”, “ambiente e salubridade” e “proteção da comunidade”. Uma boa parcela dos custos de uma autarquia é canalizada anualmente para a varredura de beatas da via pública, com custos para os contribuintes que poderiam ser canalizados para outras áreas socioculturais ou mesmo ambientais.
 
Porque o mar começa aqui, bem no coração de Lisboa irá ajudar a mudar esta realidade com a distribuição de cinzeiros de bolso bem como cinzeiros de parede a entidades públicas e privadas. Porque protege o ambiente.  Melhora as condições de limpeza do espaço urbano. Cumpre com deveres de legislação e regulamentos vigentes.

A Junta de Freguesia de Santo António vai entregar, no arranque do ano letivo 2019/2020, material escolar a todas as crianças das escolas do 1º ciclo da rede pública.
Com o objetivo de apoiar as famílias desta freguesia, no início de mais um ano letivo, contribuindo para a generalização de uma educação universal, gratuita e de qualidade, todas as crianças irão receber conjuntos de material escolar.
 
Os alunos de 1º e 2º ano vão receber:
· Caderno de linhas de capa preta - 2
· Afia com deposito
· Borracha
· Caneta azul, verde, preta vermelha
· Cola batom
· Lápis de cor
· Canetas feltro
· Lápis de carvão
· Tesoura
· Régua de 20 cm
 
Os alunos de 3º e 4º ano vão receber:
· Caderno de linhas capa preta
· Caderno quadriculado capa preta
· Compasso
· Esquadro
· Régua 20 cm
· Transferidor
· Afia com deposito
· Borracha
· Caneta azul, verde, preta vermelha
· Cola Batom
· Lápis de cor
· Canetas de feltro
· Lápis de carvão
· Tesoura

Às crianças do Jardim de Infância preparámos uma surpresa que será entregue no arranque do ano.
 
Desejamos a todos um ano cheio de alegria e sucesso!!!
 

A Junta de Freguesia de Santo António pretende tornar o tecido social da freguesia mais coeso e a sua economia mais dinâmica aproximando os fregueses que procuram trabalho dos empregadores que operam na freguesia. Propomo-nos a divulgar as ofertas de emprego disponíveis nas empresas que aqui operam.
Se quiser publicar uma oferta de emprego em Santo António, basta enviá-la por e-mail para: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Aos candidatos pedimos que enviem os respetivos CV's diretamente aos empregadores e não à Junta de Freguesia de Santo António.

O serviço de transporte gratuito - Sobe e Desce - da Freguesia de Santo António vai de FÉRIAS de 26 a 30 de agosto de 2019.
Regressa no dia 2 de setembro com o objetivo de melhorar as suas deslocações diárias. Com partida e chegada no Largo de São Mamede, a carrinha do Sobe e Desce pode ser mandada parar em qualquer ponto do seu trajeto, bastando para tal fazer sinal ao motorista.
Porque a descer todos os santos ajudam, mas a subir só a carrinha de Santo António.
Horário de funcionamento:
De 2.ª a 6.ª (exceto feriados), entre as 8h e as 13h.
Previous Next

Há quem diga que são "pais a dobrar". Servem para mimar com doces e carinhos. Ganham outra vida quando participam nas brincadeiras (quando a saúde o permite). No geral estas são algumas das características que ajudam a descrever os avós. E em 26 de julho foi o dia de celebrar e agradecer com um evento comunitário no Jardim do Torel, organizado pela Fábrica de Cidadãos. Apoiado pela Freguesia de Santo António.
Previous Next

No dia 28 de julho de 2019, os nossos fregueses aproveitaram os bilhetes disponíveis nos polos da Freguesia de Santo António de Lisboa para assistirem "Nas Asas da Liberdade", no Capitólio. Um espetáculo da Academia Kids on Broadway dirigido por Wanda Stuart com o apoio da Freguesia de Santo António. Parabéns a todos os envolvidos em especial aos jovens talentos que estiveram em palco.

A Freguesia de Santo António criou um serviço gratuito de apoio ao cuidador informal.
 
O cuidador informal, a pessoa que cuida de familiares dependentes (idosos, pessoas com demência ou doenças crónicas, crianças com patologias graves) tem na Freguesia de Santo António um serviço gratuito para que possa ter direito a descanso ou a possibilidade de sair. Na prática, há um alargamento do programa Vassouras&Companhia, criado há sete anos para apoio domiciliário à população sénior desta freguesia, que destaca um colaborador para ficar com as pessoas que precisam de assistência, enquanto os familiares vão à rua seja por umas horas ou, simplesmente, para manter algumas das suas atividades.
 
A ideia surge, segundo o Presidente da Freguesia, Vasco Morgado, para “cuidar de quem cuida para evitar que na mesma casa haja mais do que um problema, uma vez que existem casos de pessoas acamadas em que o cônjuge ainda trabalha. E para evitar sentimentos de culpa por parte do cuidador informal por ter que sair, avançamos para o terreno com esta ajuda gratuita".

A figura de apoio ao cuidador informal da Freguesia de Santo António deve ser solicitada nos polos de atendimento (Calçada Moinho de Vento nº3 ou Rua Alexandre Herculano nº46) onde cada caso é avaliado. Após avaliação, esta ajuda é prestada de segunda a sexta-feira.
 
Sabia que: O programa Vassouras&Companhia foi finalista do Prémio Europeu no âmbito do Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade Intergeracional.
Previous Next

- “Olá, boa tarde. Somos funcionários da Freguesia. Podemos entrar em sua casa para o ajudar?” Este é apenas um exemplo de como podem começar as conversas para burlar uma pessoa. Para prevenir situações como esta, a Polícia de Segurança Pública (PSP) organizou, em 23 de julho de 2019, a ação de sensibilização “O Crime de Burla”.

“Estas campanhas são uma aposta da Polícia de Segurança Pública e os elementos que estão mais próximos e acompanham as pessoas têm verificado que é uma mais valia para o cidadão, sobretudo para pessoas que estão mais fragilizadas em função da idade. O feedback é muito positivo”. Quem o afirma é a Subcomissária da PSP, Dina Ribeiro, presente nesta ação que contou com casa cheia no Centro Social Laura Alves.

A tarde serviu para esclarecer a diferença entre burla, furto e roubo. Como para ouvir casos concretos e ajudar a encontrar soluções para situações como esta contada pelo Chefe Oliveira da Esquadra do Rato.

“Na Esquadra do Rato chega-nos muitas vezes queixas por causa dos contadores. Casos de pessoas que vão a casa de outras afirmar que o contador tem que ser trocado, acabando por pedir dinheiro para colocar um novo”. E para evitar que qualquer pessoa seja enganada por outra, aqui ficam alguns conselhos deixados pela Subcomissária da PSP.

“Ter cuidado a quem abrimos a porta. É também muito importante as pessoas conhecerem e relacionarem-se com a vizinhança, para isso devem sair de casa, mostrarem-se no dia a dia e manterem a ligação com os familiares. A partilha de informação é essencial, por exemplo, mesmo quando uma pessoa não consegue estar neste tipo de ações de sensibilização é importante que as pessoas partilhem a informação.
A boa vizinhança é fundamental bem como o policiamento de proximidade, criando uma ligação muito próxima com os nossos elementos”, concluiu.

O ESPAÇO JÚLIA nos primeiros meses de funcionamento, atendeu mais de 200 pessoas, e agora, passados quatro anos, esse número ascende a mais de 2.500 vítimas.

“Lamento profundamente a necessidade de existência deste espaço” palavras de Vasco Morgado, presidente da Freguesia de Santo António, que acrescenta “Infelizmente a realidade tem-nos vindo a dar razão quando tomámos a iniciativa de construir este espaço de proximidade, pelo número crescente de vítimas às quais podemos dar algum apoio.”

As denúncias são maioritariamente efetuadas por vítimas do sexo feminino, entre os 30 e os 55 anos, sem predominância de classe social ou nível escolaridade, já que são crimes transversais a essas realidades. De referir ainda que no ano transato “o ESPAÇO JÚLIA recebeu 75 denúncias de vítimas do sexo masculino”, o que, nas palavras de Inês Carrolo, diretora técnica do Espaço, vem demonstrar que “a violência doméstica não tem, na realidade, um padrão”.

O espaço caracteriza-se essencialmente pela diferenciação no tratamento das vítimas, sendo que o atendimento não se centra apenas na violência doméstica, mas também às pessoas particularmente vulneráveis, como é o caso de idosos, crianças e jovens.

Este projeto nasce de um protocolo tripartido - Freguesia de Santo António, o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública e o Centro Hospitalar Lisboa Central – que permitiu a abertura de um espaço único no país, em julho de 2015.

A funcionar na rua Luciano Cordeiro, em instalações junto à entrada do Hospital Santo António dos Capuchos, o Espaço Júlia tem uma entrada independente, estando asseguradas a privacidade, o conforto e a segurança devida às vítimas deste tipo de crime.

Funciona 365 dias por ano, 24 horas por dia com um atendimento especializado, feito por técnicos de apoio à vítima da Freguesia de Santo António, com formação específica na área da violência doméstica, conjuntamente com agentes da PSP.

O nome deste equipamento - ESPAÇO JÚLIA - é uma homenagem a Júlia, idosa que vivia nesta mesma Rua e que no dia 25 de setembro de 2011, aos 77 anos, num ato de violência doméstica, foi assassinada pelo marido, com quem estava casada há mais de 30 anos.

As inscrições para o ATL Bússola estão abertas para jovens do 5º ao 9º ano. Tal como tem acontecido noutros anos, iremos buscar os jovens do 5º e 6º ano ao Liceu Passos Manuel se os pais assim o desejarem.
Os jovens têm acompanhamento ao estudo para fazerem os trabalhos, depois tempo para lanchar (fornecido pela Freguesia de Santo António) e durante a tarde convivem e brincam no espaço. O ATL decorre de segunda a sexta, das 14h30 às 19h.
A primeira fase das inscrições estão abertas para os filhos de eleitores até ao dia 26 de julho. A segunda fase das inscrições, aberta a todos, decorre de 29 de julho a 9 de agosto.
As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta, das 9h às 18h, nos polos da freguesia: Calçada do Moinho de Vento nº3 ou na Rua Alexandre Herculano nº46, R/C Drto.
Mais informações em Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

A FREGUESIA DE SANTO ANTÓNIO DISPONIBILIZA
ACESSO GRATUITO WI-FI EM TODOS OS SEUS JARDINS

A Freguesia de Santo António - Lisboa disponibiliza a partir de amanhã, dia 17 de julho, acesso gratuito à internet via Wi-Fi em todos os jardins desta Freguesia bem no coração de Lisboa.

Desta forma o JARDIM CAMILO CASTELO BRANCO (Avenida Duque de Loulé), JARDIM DO TOREL (Rua Júlio de Andrade), JARDIM ALFREDO KEIL (Praça da Alegria) e o JARDIM MARCELINO MESQUITA (Praça das Amoreiras), dispõem de acesso de banda larga à internet, permitindo aos fregueses e visitantes navegar na rede, trabalhar, divertir-se nas redes sociais, ver filmes ou jogos rodeados pela natureza ou por fantásticas vistas sobre a cidade, bastando para tal aceder à rede jardins-santo-antonio.

Vasco Morgado, presidente da Junta de Freguesia de Santo António refere que esta iniciativa vai de encontro à sua aposta na democratização do acesso à Internet e até “estava prevista no programa eleitoral com que nos candidatámos em 2017”. “A cidadania digital passa também pela facilidade de acesso à rede e é nosso papel dar as condições aos nossos fregueses e visitantes, para poderem fazer parte do mundo digital. Mas este é um trabalho que, como muitos outros, não é só para a nossa geração usufruir em pleno, é um trabalho para o futuro.” refere ainda o presidente da Freguesia, acrescentando um convite a todos para visitarem os jardins da freguesia e desfrutarem destes novos serviços gratuitos.

Previous Next

Em 12 de julho realizámos mais um Passeio Sénior da Freguesia de Santo António. Passavam poucos minutos das 8h30 da manhã, quando, 150 seniores partiram em direção ao Santuário de Fátima para aquela que seria uma manhã livre, num local de peregrinação e de tranquilidade, por excelência.
Previous Next

Numa das artérias percorridas, em tempos, por músicos e cantores cabo-verdianos como Tito Paris, a Rua de São Bento nº 640, desde 6 de julho de 2019 inaugurou, o primeiro Centro Cultural fora de Cabo Verde.
 
A cerimónia de inauguração do Centro Cultural de Cabo Verde decorreu no âmbito das comemorações do 44º aniversário da independência do arquipélago, tendo começado a meio da tarde com uma serenata à moda de Cabo Verde, com as Mornas, a percorrerem a rua, envolvidas por dezenas de pessoas.
 
Marcaram presença o Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades e Ministro da Defesa, Luís Filipe Tavares. Do lado de Portugal, além da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, esteve o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, o Secretário Executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Francisco Ribeiro Telles, e o Presidente da Freguesia de Santo António de Lisboa, Vasco Morgado, entre outras personalidades.
 
O Ministro da Cultura de Cabo Verde disse no seu discurso que a ideia é que “aquele espaço da Cultura e da Comunidade Cabo-verdiana seja também um espaço aberto às outras culturas e comunidades do mundo da lusofonia”.
 
"O sonho e ambição da Comunidade cabo-verdiana em Portugal tornou-se realidade", disse o Primeiro Ministro Ulisses Correia, sublinhando que o primeiro Centro Cultural fora de Cabo Verde "só poderia" ser em Lisboa, onde existe uma forte comunidade cabo-verdiana e uma cidade "onde pulsa o multiculturalismo".
 
Graça Fonseca, Ministra da Cultura, lançou o desafio de "se aproveitar o centenário de Amália Rodrigues, que se celebra em 2020, e a proximidade entre a Casa de Amália e aquele espaço cultural, para se desenvolverem ações conjuntas que permitam elevar a "Morna" a Património da Humanidade pela Unesco.

A festa prolongou-se pela noite dentro, com a música cabo-verdiana, cantada por Maria Alice, Sara Tavares, Dany Silva, Nancy Vieira, Titina e Gardénia Benrós, entre outros.
 
Este novo espaço cultural, situado na Freguesia de Santo António de Lisboa, foi requalificado pelo Arquiteto cabo-verdiano, Ricardo Barbosa Vicente, e vai servir para promover e difundir as diferentes expressões culturais com origem, história ou relação com Cabo Verde.
 
 

A Freguesia de Santo António participou na Campanha “Papel por Alimentos”, promovida pelo Banco Alimentar, doando 520 quilos de papel. De acrescentar ainda os 300 kg em cartão para reciclagem.

Segundo a explicação no sítio desta campanha “todo o papel recolhido é convertido em produtos alimentares a distribuir pelos mais carenciados. 
Pelo papel recolhido são entregues aos Bancos Alimentares Contra a Fome produtos alimentares básicos, por empresas certificadas de recolha e tratamento de resíduos".

Todos são convidados a ajudar doando o papel que já não precisam num Banco Alimentar mais próximo.

O papel que pode ser entregue:
• Jornais/revistas
• Fotocópias
• Papel de rascunho
• Impressos e folhetos publicitários
• Envelopes
• Papel de fax
• Papéis timbrados
• Arquivos mortos

Não é aceite:
• Cartão e papelão
• Papeis plastificados
• Papeis metalizados
• Papeis parafinados, papel vegetal, fotografias
• Fitas adesivas

Para mais informações visite o sítio - www.papelporalimentos.pt

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO JOVEM:

A Junta de Freguesia de Santo António (Lisboa) reconhece a importância social e cultural do voluntariado e o papel importante que o mesmo pode desempenhar na sociedade, ao mesmo tempo que promove a participação dos cidadãos em vários tipos de atividade em prol da melhoria da qualidade de vida e dos serviços que esta autarquia pode prestar aos cidadãos e demais entidades sediadas e/ou que frequentam a freguesia;

Por outro lado, a Junta de Freguesia de Santo António (Lisboa) a par da promoção das ações de voluntariado, pretende reconhecer e fazer reconhecer, pela sociedade em geral, o valor social e o reconhecimento das ações de voluntariado e, por outro lado, o reconhecimento a importância e valorização institucional de quem organiza e promove este tipo de ações;

A Junta de Freguesia de Santo António (Lisboa) pretende, com este programa de voluntariado, não só dar uma oportunidade aos jovens que nele pretendam participar, mas também, através do seu exemplo, incentivar o aparecimento de outros programas de voluntariado que promovam a participação dos jovens na vida ativa e na participação cívica;

Os presentes princípios de enquadramento e funcionamento do programa de voluntariado da Freguesia de Santo António (Lisboa) subordinam-se ao estabelecido na lei aplicável às autarquias locais, e, bem assim, ao disposto na Lei n.º 71/98, de 3 de novembro, que estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, bem como ao Decreto-lei n.º 48/2017 de 22 de maio, Decreto-Lei n.º 40/89, de 12 de fevereiro e demais legislação aplicável que regulamenta os programas de voluntariado;

Os presentes princípios de enquadramento e funcionamento do programa de voluntariado da Freguesia de Santo António (Lisboa) pretendem “regular e enquadrar o funcionamentoos programas de voluntariado promovidos e apoiado pela Junta de Freguesia de Santo António (Lisboa) e que promoverão e desenvolverão na execução de ações de interesse social e comunitário inerentes ao exercício de cidadania dos seus membros, são realizados de forma livre, desinteressada, solidária, participativa, responsável e gratuita – com exceção dos valores previstos na respetiva bolsa e na cobertura do seguro obrigatório – e serão desenvolvidos através de projetos e programas promovidos, quer diretamente por esta autarquia, quer em projetos que a mesma venha a enquadrar e/ou a participar.

O PROGRAMA DE VOLUNTARIADO “Ser Santo António é um programa de voluntariado da responsabilidade da Freguesia de Santo António (Lisboa), e é promovido através da respetiva Junta de Freguesia de Santo António (Lisboa).

Este Programa de voluntariado é composto por dois eixos:

  • EIXO FIXO : Consiste na intervenção dentro dos espaços físicos da Freguesia, nos mais variados projetos sociais ou intervenção presencial em troca de experiências, bem como trabalho administrativo (elaboração de organizacional de arquivo, colocar cartazes dos eventos da freguesia, atendimento e encaminhamento de pessoas que venham aos serviços de atendimento).
  • EIXO MÓVEL: consiste na intervenção em espaços exteriores, jardins, ruas, adotando sempre a postura de “agente” facilitador de soluções de contacto direto com a Junta de Freguesia.

Horário de funcionamento – Eixo Fixo e Eixo Móvel:

  • 1.º Período – das 09:30h às 14:30h
  • 2.º Período – das 14:30h às 17:30h

 
DESTINATÁRIOS

O Programa destina-se aos jovens moradores ou estudantes na Freguesia de Santo António (Lisboa), com idades compreendidas entre os 15 e os 22 anos, à data do início do turno.

OBJECTIVOS

Definem-se como principais objetivos do programa "Fazer Santo António: promover uma ocupação saudável dos tempos livres dos jovens, mobilizando-os para um serviço à comunidade e qualificar a freguesia como exemplo de inclusão; contribuir para o bem estar geral; prestar informação geral ao visitante da freguesia, divulgando os seus equipamentos e as suas atividades, além de outras informações que em cada momento forem consideradas oportunas e necessárias; divulgar junto das pessoas e instituições, informações úteis relativas aos eventos promovidos pela freguesia bem como outras iniciativas de âmbito municipal ou demais organizadas dentro da área geográfica da freguesia. 

TAREFAS E FUNÇÕES

 De entre as diversas funções a serem desenvolvidas pelos jovens, devem-se destacar as mais importantes e exercidas com maior frequência, a saber:

  • Acolhimento e prestação de informação diversa – cultural, informações úteis, previsões climatéricas, transportes, localizações, segurança, alojamento, gastronomia, saúde, entre outras;
  • Atualização do estado do espaço público (ruas, jardins entre outros) bem como reportar anomalias identificadas;
  • Recolha e atualização sistemática de informação, avaliando a procura diária e tentando construir propostas imediatas e atualizadas;
  • Garantir um acolhimento simpático e eficaz que contribua para diferenciar Freguesia de Santo António (Lisboa) como um exemplo positivo para a cidade de Lisboa.

CALENDARIZAÇÃO

O programa decorre de 1 de julho a 9 de agosto. O programa é distribuído por 3 turnos:

Para o ano de 2019 os turnos são os seguintes:

  • 1º turno - 1 a 12 de julho 2019
  • 2º turno - 15 a 26 de julho 2019
  • 3º turno - 29 julho a 9 agosto 2019

 

CANDIDATURA

A candidatura é feita através do preenchimento da ficha de inscrição, que pode ser descarregada AQUI, e entregue nos Polos de Atendimento da Freguesia de Santo António (Calçada Moinho de Vento, nº3 e Rua Alexandre Herculano, nº46).

Em caso de desistência o jovem deve comunicar à Freguesia de Santo António através do telefone (218 855 230) ou por email (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) a sua desistência do programa e a justificação.


SELECÇÃO DOS JOVENS

A seleção dos jovens é feita por elementos da freguesia de acordo com os seguintes procedimentos:

1 - Fases de seleção (análise do formulário de inscrição, entrevista de seleção, informação ao candidato, formação)
2 - Fatores a considerar na seleção (formulário de inscrição, disponibilidade do jovem ao turno, disponibilidade do jovem ao período da manhã ou da tarde, número de vagas existentes, número de vagas por eixo, entrevista de seleção).


DIREITOS DOS PARTICIPANTES

Durante o período de exercício das ações de voluntariado, os participantes têm direito aos seguintes benefícios, a providenciar pela Freguesia de Santo António (Lisboa):

a) Uma bolsa no valor de 10,00€ (dez euros), por cada dia de prestação de serviço de voluntariado, num valor máximo de € 260,00 (Duzentos e sessenta euros) por turno (o mapa de presenças indica o número máximo de dias, num máximo de 5 horas/dia e 30 horas/semana). Para ter direito a esta bolsa o participante terá de desempenhar pelo menos sete dias de atividade.

b) Um seguro de acidentes pessoais nos termos da lei, que garantirá a proteção do voluntário em caso de acidente ou doença sofridos ou contraídos por causa direta e especificamente imputável ao exercício do trabalho voluntário.

c) Certificado de participação.

d) A cada voluntário selecionado para o programa será atribuído um cartão de identificação. 

 

DEVERES DOS PARTICIPANTES

Os participantes têm o dever de:
- Assiduidade;
- Pontualidade;
- Lealdade e sigilo;
- Zelo na utilização de materiais e equipamentos;
- Aceitação das disposições constantes neste documento;
- Participação obrigatória nas atividades de formação inicial e avaliação final do programa;
- Cumprimento das demais orientações definidas pela Freguesia de Santo António ou pela entidade enquadradora, no âmbito do projeto;
- A suspensão ou a cessação da colaboração do voluntário determina a obrigatoriedade da devolução do cartão de identificação do voluntário.

 

Mais informações em Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O vídeo do projeto pode ser visualizado AQUI.

Previous Next

Pelo quarto ano os alunos da Universidade Sénior de Santo António de Lisboa (USSAL) demonstraram que independentemente da idade nunca é tarde para aprender a tocar um instrumento. Haja força de vontade e persistência por parte de alunos e professores que, no dia 22 de junho, prepararam o recital dos alunos de piano e flauta transversal na Igreja de São Mamede, com o apoio da Freguesia de Santo António.

Um trabalho levado a cabo pelo Professor Maestro Carlos Cordeiro onde foi possível ouvir, perante uma assembleia cheia, obras de Villani Cortes, John Thompson's, Thomas Bayly, Mozart, Henry Van Gael, Annick Chartreux, Sidney Arodin, Morris, Albert, Gabriel Fauré, Massenet, C. Galos, Gluck, Badarzewska, Brahms e J.Strauss.

Vasco Morgado, Presidente da Freguesia de Santo António, Sara Amâncio, Presidente da Assembleia de Freguesia e o Padre Ismael Teixeira, Pároco da Igreja de São Mamede, marcaram presença.

No final o presidente da freguesia agradeceu o trabalho, a dedicação e a “força de vontade com que a professora Maria Antónia (responsável pela área pedagógica da USSAL) tem conseguido levar a bom porto a universidade sénior”. Como realçou o “profissionalismo dos alunos” que tornaram a tarde de sábado inesquecível.

O Padre Ismael sentiu-se grato por presenciar um momento como este onde se vê “que não há impossíveis. É sempre tempo de aprender e obrigada por nos demonstrarem isso”.

Uma forma de conhecer a oferta curricular desta universidade que pretende que os seniores partilhem saberes, experiências de vida e criem laços.

- “Estamos prontos? Tudo às posições”.

- “Silêncio”.

- “Luzes? Ok”.

- “Som? A gravar”.

- “Câmara? A gravar”.

- “Ação”.

Tudo a postos para mais uma gravação. Enquanto uns vestem a pele de um Professor de Físico Química outros encarnam a pele do agente mais famoso do mundo: 007. Há quem tenha ainda de ficar responsável pelas luzes, outros pelo som e não nos podemos esquecer do realizador. No fundo, todos eles desempenham funções especificas e essenciais quando falamos da Sétima Arte.

Pelo terceiro ano consecutivo o Workshop de Cinema de Palmo e Meio, organizado pela Freguesia de Santo António, levou crianças e jovens dos 9 aos 15 anos a aprenderem o papel e a função de cada elemento necessário para produzir um filme bem como as técnicas necessárias para a criação de efeitos visuais.

No primeiro dia tempo para conhecer os diferentes planos e em que situações devem ser usados. Escrever o guião de cada filme com cabeçalho, ação e diálogos, como saber operar com o equipamento de som e imagem. O exercício da caracterização não deixa ninguém indiferente onde é possível aprender a criar diversos cortes pintados nas mãos e nos braços. Até à construção do um taumatrópio que o Manuel de 10 anos ficou maravilhado. “Achei isso mt giro porque todos tivemos ideias fantásticas com os elásticos” Pelo segundo ano neste workshop, Manuel vestiu a pele do agente OO7 e adorou, sobretudo a parte em que é entrevistado por Catarina Oliveira. Um papel nada fácil como nos confessou esta “jornalista” de 9 anos. Gostaste de fazer de jornalista? Gostei. É um papel difícil? Um bocadinho, porque às vezes os jornalistas têm que pensar muito no que vão dizer. E se tivesse que fazer um direto iria ficar pasmada sem saber o que fazer”.

No segundo dia já todos colocaram em prática o que aprenderam e escreveram para as suas curtas-metragens, posteriormente exibidas na iniciativa da freguesia “Cinema no Verão”.

“Não sabia que dava assim tanto trabalho, pensava que se repetia uma ou duas vezes e estava boa. E depois era na edição que se arranjava tudo” - Rita do Lago (10 anos)

“Eu já sabia mexer numa câmara, mas não conhecia todos os planos” - Gabriele Sangro (12 anos)

“Eu estive no som (perche) mas aquilo é um bocado pesado” - Daniela Sangro (10 anos)

“Já sabia que ia dar algum trabalho, mas não tanto” - Eduardo Neto (10 anos)

Realizadores, técnicos de som, operadores de câmara, atores e atrizes de Palmo e Meio que, entre os dias 22 e 23 de junho, revelam-se verdadeiros profissionais no Centro Social Laura Alves. Um workshop gratuito onde foi possível aprender os verdadeiros segredos da Sétima Arte abrindo desta forma o leque de profissões que existem no mercado e que muitas vezes não são conhecidas. Uma iniciativa da Freguesia de Santo António, com o apoio do Bazar do Vídeo.

Previous Next

As crianças, a partir dos 3 anos, e os jovens usufruem de um leque diversificado de modalidades artísticas e desportivas no Estúdio Bússola da Freguesia de Santo António. A funcionar, de segunda a sexta, na Rua da Fé, nº46 A, este espaço polivalente aposta na componente artística e criativa. E como forma de demonstrar o trabalho desenvolvido ao longo do ano letivo, no dia 19 de junho, decorreu o Sarau Bússola.

A primeira turma a “subir ao palco” foi a do Ballet e da Dança. Num ambiente descontraído entre alunos, professora e o público, foi possível interagir e entrar na história dos mais novos. “O trabalho que fazemos aqui é ajudar as crianças a desenvolverem-se para quando tiverem idade para escolherem o que mais gostam (ballet ou dança). Para que depois estejam preparadas para fazerem movimentos mais específicos”. Tal como nos explica a professora Daniela, que apesar da sua licença de maternidade, quis ver as “suas meninas”.

As vestimentas da Inês e da Diana rapidamente indicam que são esgrimistas. Outra das modalidades do Estúdio Bússola que em setembro arranca com uma novidade: aulas para adultos. Já não há desculpa para conhecer esta modalidade que, segundo o Professor José, ensina-nos muito. “A esgrima para mim trouxe força física, controle, concentração, espírito de luta. Ajuda-nos a lutar para a vida”.

A música voltou a encher a Sociedade Filarmónica João Rodrigues Cordeiro com as violas do Professor Afonso e dos seus alunos (Catarina e João) que tocaram Autumn Leaves (canção de Eva Cassidy) ajudando aquecer o ambiente para a última atuação. A bateria com Henrique ao comando, deixou no final o professor David satisfeito com a evolução do jovem.

A acompanhar este dia esteve o Presidente da Freguesia de Santo António, Vasco Morgado, que realçou o empenho dos professores bem como dos alunos. Como agradeceu aos presentes a confiança nestas modalidades que a freguesia tem ao dispor de todos.

Para aceder às fotografias do evento, clique AQUI.

Na cabeça ora sardinhas, ora manjericos, ora canecas de cerveja… as pessoas vestem-se a rigor no mês dos arraiais. E não importa se durante o resto do ano os pés são de chumbo, porque as noites de junho são para todos aqueles que se querem divertir. Seja a dançar ou a cantar entre família, amigos ou colegas de trabalho.

E antes do pezinho de dança é impossível ficar indiferente aos sabores que se fundem nas ruas. A tradicional sardinha assada, as bifanas (no prato ou no pão), os enchidos, o belo do caracol… tudo sempre bem acomodado e preparado para as noites mais longas dos lisboetas.

A Praça da Alegria também se vestiu a rigor para a quinta edição do Arraial de Santo António. Durante 17 dias – 31 de maio a 16 de junho – a animação foi garantida para os milhares que escolheram o arraial mais santo da cidade de Lisboa.

E se de repente todos punham “a mão na cabecinha e outra na cinturinha”, e entre “ir a cima e ir a baixo”, o ambiente ia aquecendo. Outros aproveitavam para entrar no comboio que “lá ia apitar” à beira da fonte na Praça da Alegria. No fim de contas, o que se pretendia era dançar “Toda a noite”.

Para dançar nada melhor do que a música ao vivo. Todas as sextas, sábados e vésperas de feriado, quem “nasceu para a música” subiu ao palco do Arraial de Santo António. Ricardo Alcaide e Bruno Coelho (31 de maio), Noémia e António Cardoso (1 de junho), Quina Barreiros (7 de junho), Miguel Dias (8 de junho), Hélder Pereira e Sara Pessoa (9 de junho), Nuno Ropio, Luís Rouxinol e Pedro Costa (12 de junho), Manuel Marques e Nuno Ropio (14 de junho) e Tecl-Acord (15 de junho).

E apesar dos presentes quererem sempre mais uma música, o Arraial de Santo António sempre respeitou o descanso dos fregueses que moram nas redondezas. Por isso de domingo a quinta a música ao vivo era até às 22h e às sextas, sábados e vésperas de feriado até à meia noite. A noite de Santo António foi a única exceção onde a festa com a música ao vivo decorreu até à uma da manhã.

A tradição foi mais uma vez cumprida não só na Praça da Alegria com o arraial como na Avenida da Liberdade onde as marchas populares desfilaram. Este ano os nossos parabéns à Marcha do Alto do Pina pela vitória.

Veja AQUI os melhores momentos do Arraial de Santo António 2019.

Veja AQUI os melhores momentos da noite mais longa da cidade de Lisboa.

A noite convidava a sair e muitos foram aqueles que se juntaram à festa da Fundação Árpád Szenes-Vieira da Silva (FASVS) para festejar os 25 de abertura do Museu com o aniversário do nascimento de Maria Helena Vieira da Silva, que coincide com o dia de Santo António.

O ponto alto da festa decorreu ao ar livre com o VÍDEO MAPPING com duas projeções de aproximadamente 10 minutos cada na fachada do Museu. Envolvido no Jardim das Amoreiras, este espetáculo, concebido de raiz, permitiu que as obras de Vieira da Silva fossem alvo de animações, efeitos e desconstruções pela Oskar & Gaspar, ao som da banda sonora de Rodrigo Leão. Uma forma de conciliar as obras no sentido mais clássico com a era do digital, permitindo aos espetadores uma aproximação à arte através de uma experiência única de cor, texturas e som.

“É a primeira vez que se faz em Portugal um trabalho deste sobre uma artista portuguesa e só podia ser a Vieira da Silva. Toda a sua obra é sobre o espaço, as perspetivas, os labirintos e é uma das artistas mais conceituadas do mundo. Por isso o resultado de tudo isto só podia ser mágico”. Quem o afirma é Marina Ruivo, Diretora da FASVS, que para esta projeção multimédia se associou à EGEAC – Festas de Lisboa, à Freguesia de Santo António e ao Centro Colombo, contando com o apoio da Fundação Millennium e do Banco Oficial Donativos Millennium BCP.

O programa da iniciativa Vieira da Silva em Festa, que teve início logo na manhã de 13 de junho, incluiu uma Feira do Livro de Arte, no Jardim das Amoreiras, visitas guiadas às exposições patentes e atividades para as famílias no Museu. Destaque para a exibição do filme Correspondências de Rita Azevedo Gomes e um concerto dos Jovens Solistas da Orquestra Metropolitana de Lisboa. Uma forma de “promover o conhecimento da vida e obra da artista, atraindo novos públicos, e revitalizar o Jardim das Amoreiras, como espaço de lazer e como polo cultural e artístico, em parceria com outras instituições”.

No ano em que a abertura do Museu ao público comemora 25 anos, a FASVS e o Centro Colombo dão as mãos para celebrar uma das mais notáveis artistas portuguesas. A 9.ª edição de A Arte Chegou ao Colombo é dedicada a Vieira da Silva com uma exposição que pretende ser uma experiência imersiva de arte digital e multimédia, que usa a perspetiva, a cor e a forma para celebrar 35 obras da artista acrescentando-lhes vida digitalmente e desconstruindo-as de forma inédita. Patente de 26 de junho a 26 de agosto na Praça Central. A entrada é gratuita.

MAGAZINE SANTO ANTÓNIO

APP DE SANTO ANTÓNIO

A aplicação para dispositivos móveis da Freguesia de Santo António permite que aceda, de forma simples e gratuita,  à informação, agenda, noticias e serviços da sua freguesia e reportar "problemas na minha rua" que eventualmente surjam. Basta que se registe na nossa plataforma.

 

Para mais informações comunicacao@jfsantoantonio.pt

Descarregue aqui a APP

Disponível em iOS e Android

Search